Coronavírus

Taxa de ocupação de 49% nas camas de cuidados intensivos polivalentes

ESTELA SILVA

São cerca de 600 camas.

Especial Coronavírus

A ministra da Saúde disse este domingo, em conferência de imprensa, que Portugal tem uma resposta de cerca de 600 camas de cuidados intensivos polivalentes de adultos e que atualmente estão 295 ocupadas, numa taxa de ocupação de 49%.

"Para aquilo que consideramos a resposta normal, a resposta regra, para cuidados intensivos de adultos, o que temos neste momento em termos de unidades de cuidados intensivos de adultos polivante é uma resposta que ronda as 600 camas. (...) Essas respostas têm neste momento uma taxa de ocupação de 49%", disse Marta Temido hoje em conferência de imprensa sobre a evolução da doença covid-19.

Segundo a governante, há assim metade da capacidade instalada que não está a ser utilizada, a qual não contabiliza ventiladores que já chegaram a Portugal e que ainda não estão instalados, acrescentou.

Portugal regista hoje 1.043 mortos relacionadas com a covid-19, mais 20 do que no que sábado, e 25.282 infetados (mais 92), segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção Geral da Saúde (DGS).

Segundo a mesma informação, estão internados 856 doentes, dos quais 144 em cuidados intensivos.Ainda na mesma conferência de imprensa, a ministra da Saúde pediu "prudência" na leitura dos números de hoje sobre a evolução da pandemia covid-19 em Portugal, os quais apontam para um acréscimo de 92 novos casos, uma subida bastante inferior às registadas em dias anteriores.

"Estes números devem ser lidos com prudência desde logo pelo conhecido efeito na notificação médica [que] tem a circunstância de ternos passado três dias com eventual menor atividade decorrente do facto de ser fim de semana e um dia feriado [referindo-se ao 1.º de Maio que se comemorou sexta-feira]", disse Marta Temido.

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO AS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19