Coronavírus

CGTP responde às críticas sobre as comemorações do 1.º de Maio 

Marcelo Rebelo de Sousa reconheceu que tinha em mente uma cerimónia mais simbólica para assinalar o Dia do Trabalhador, quando abriu portas à comemoração da data. 

Especial Coronavírus

A secretária-geral da CGTP esteve esta segunda-feira em direto na SIC Notícias, onde respondeu às várias críticas que têm sido feitas nos últimos dias sobre as comemorações do 1.º de Maio, na Alameda D. Afonso Henriques, em Lisboa.

Isabel Camarinha defende que as iniciativas realizadas tiveram participação limitada, "mas em que foram garantidas todas as condições de distanciamento sanitário e de proteção da saúde de todos".

A secretária-geral esclarece que as iniciativas foram feitas devido à situação atual dos trabalhadores em Portugal e por estes precisarem de ter voz "relativamente às medidas que são necessárias e que não estão a ser tomadas".