Coronavírus

Campanha convida os portugueses a participar numa corrida digital solidária 

"Somos ImpARáveis" pretende alertar para a importância de controlar a asma durante a pandemia

Especial Coronavírus

"Somos ImpARáveis" é o mote da campanha "Que a Asma não te Pare", lançada a propósito do Dia Mundial da Asma, que se assinala hoje, 5 de maio.

A campanha convida os portugueses a participar numa corrida digital solidária para demonstrar que a asma não deve representar uma limitação às tarefas diárias, mesmo durante a pandemia Covid-19.

A corrida digital solidária "Somos ImpARáveis" decorrerá até 10 de maio e consiste num desafio de sopro com o objetivo de pôr à prova as famílias portuguesas e ver qual o elemento que consegue soprar com mais força e chegar primeiro à meta.

Para isso basta construir uma pista simples e cada pessoa terá de soprar uma bola de ping-pong ou de papel através de uma palhinha (ou de um tubo de caneta) até à meta.

Por cada vídeo do desafio publicado nas redes sociais com a hashtag #queaasmanaotepare será doado 1€ ao Programa abem: Rede Solidária do Medicamento.

Em Portugal, a asma afeta cerca de 700 mil portugueses (6,8% da população) e cerca de 175 mil crianças e adolescentes (8,4% das crianças). Metade dos asmáticos portugueses não tem a doença controlada, representando 43% da população geral e 51% da população pediátrica.

No caso das crianças e adolescentes, o não controlo da doença conduz ao absentismo escolar e laboral por parte dos pais que têm de dar assistência aos filhos durante os episódios de agudização da asma, para além de afetar negativamente a qualidade de vida e autoestima dos mais novos.

Estudos recentes revelam ainda que nove em cada dez doentes com asma não controlada tem uma perceção errada do controlo da sua doença, o que pode impedir a procura de um tratamento adequado para estabilizar os sintomas.

Durante um surto pandémico, a importância de controlar a asma são ainda maiores porque uma das consequências do subtratamento são as agudizações graves da patologia, com necessidade de internamento. Esta campanha permite-nos sensibilizar os portugueses para essa realidade, ajudando-nos a prevenir a exacerbação da asma e as consequências que daí advêm.


Mais informações em Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica