Coronavírus

Família mata segurança de loja que impediu entrada sem máscara

GENESEE COUNTY PROSECUTOR’S OFFICE

Crime aconteceu nos Estados Unidos.

Especial Coronavírus

Um casal e o seu filho de 23 anos são acusados de matar o segurança de uma loja em Flint, no estado norte-americano de Michigan, depois de o homem ter impedido que a filha do casal entrasse na loja sem usar máscara de proteção.

O segurança, de 43 anos, foi alvejado na nuca na sexta-feira depois de uma “altercação verbal” que se desenvolveu por ter informado a mãe, de 45 anos, que a filha não podia entrar na loja sem uma máscara de proteção, uma medida imposta por aquele estado norte-americano.

Segundo as autoridades, pouco tempo depois, os três voltaram à loja e terá sido o jovem a disparar a arma.

Entretanto, a mãe, Sharmel Teague, já foi detida, mas o marido e o filho continuam em fuga. São todos acusados de homicídio premeditado. O marido, Larry Teague, é ainda acusado de violar a ordem do governador que requer o uso de máscaras dentro das lojas para prevenir o contágio do novo coronavírus.

A filha do casal não está acusada de qualquer crime.

“A morte de Calvin Munerlyn é insensata e trágica e os responsáveis serão julgados”, disse o procurador, citado pela BBC.

Uma página criada para angariar donativos para o seu funeral juntou já cerca de 100 mil dólares (cerca de 92 mil euros). O segurança deixa oito filhos.

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO AS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

  • 14:18
  • 2:34