Coronavírus

Luís Filipe Vieira diz que Benfica vai "atravessar dificuldades", mas cumprirá "com toda a gente"

TIAGO PETINGA

Presidente deixa "mensagem de otimismo" aos adeptos e simpatizantes, lembrando que o clube já viveu "períodos muito difíceis" e conseguiu ultrapassá-los.

Especial Coronavírus

O presidente do Benfica reconheceu esta quinta-feira que o clube vai "atravessar dificuldades" devido à pandemia de covid-19, mas isso não impedirá o campeão português de futebol de "cumprir com toda a gente, seja dentro de casa, seja fora".

"Há um campeonato que o Benfica não pode perder, que é o da credibilidade, por isso, o Benfica, em todas as situações, terá de responder 'presente', assumir os seus compromissos sempre. Irei fazer tudo para o Benfica continuar a cumprir com toda a gente, seja dentro de casa, seja fora", afirmou Luís Filipe Vieira, em declarações à Benfica TV.

O presidente do Benfica considerou que a superação dos constrangimentos provocados pela pandemia constitui o "trabalho mais difícil" que terá de enfrentar, pedindo união e advertindo que o clube lisboeta "não pode voltar ao passado".

"Esse é o ponto mais importante para todos nós neste momento: sermos solidários, compreendermos as decisões que, nesta altura, quem lidera o Benfica terá de tomar e, mais do que isso, estarmos todos à volta do Benfica e sentirmos este clube", assinalou.

Apesar das dificuldades que prevê para o Benfica e para o futebol português, Luís Filipe Vieira deixou uma "mensagem de otimismo" aos adeptos e simpatizantes, lembrando que o clube já viveu "períodos muito difíceis" e conseguiu ultrapassá-los.

"É dentro desse espírito que estamos todos, sabendo que, dentro das dificuldades, a nossa obrigação é ganhar. (...) Os benfiquistas têm de entender que vamos atravessar dificuldades, mas isso não nos inibe de querer ganhar e ganhar", advertiu.

Com o fim do estado de emergência no dia 03 de maio, o Governo autorizou o regresso dos jogos à porta fechada na I Liga, no fim de semana de 30 e 31 de maio, numa decisão que, no entanto, está dependente de aprovação da Direção-Geral da Saúde (DGS).

A suspensão do campeonato -- no qual o Benfica ocupa o segundo lugar, a um ponto do líder FC Porto, a 10 jornadas do fim - está a criar dificuldades financeiras aos clubes, especialmente, de tesouraria.