Coronavírus

Londres introduz sistema de alerta sobre evolução da pandemia

WILL OLIVER

Primeiro-ministro vai anunciar hoje as medidas de desconfinamento no Reino Unido.

Especial Coronavírus

Um sistema de alerta sobre a evolução da pandemia da covid-19 será introduzido no Reino Unido, anunciou hoje o ministro das Comunidades britânico, poucas horas antes de o primeiro-ministro Boris Johnson declarar um previsto início de desconfinamento.

Embora as autoridades tenham repetido durante semanas aos britânicos para "ficar em casa", a mensagem agora será "permanecer vigilante", enquanto o país lamenta mais de 31.000 mortes associadas à pandemia da covid-19.

"Devemos ficar em casa o máximo possível, mas quando vamos trabalhar e cuidar dos nossos negócios, devemos manter-nos vigilantes", disse o ministro das Comunidades, Robert Jenrick, no canal televisivo Sky News.

Um sistema de alerta, do modelo que existe para a ameaça terrorista, será criado para informar os britânicos sobre o nível do nível de perigo da pandemia.

"De momento, pensamos que o país está no nível quatro numa escala de cinco, com o nível cinco a ser o mais preocupante, e queremos reduzi-lo o mais rapidamente possível para três", disse o ministro.

"E a cada passo, seremos capazes de abrir e reiniciar mais setores da economia e de aspetos das nossas vidas", considerou.

O ministro explicou que um centro de biossegurança irá compilar os dados e monitorizar o progresso contra o vírus, que determinará a resposta do Governo.

Medidas específicas poderão ser adotadas em determinadas partes do país, dependendo da evolução da pandemia.

Boris Johnson deve revelar às 18:00 a sua estratégia para suavizar o confinamento, decretado em 23 de março, mas pretende agir com a "máxima cautela".

O Governo também planeia forçar os viajantes que chegam ao Reino Unido a cumprir um período de quarentena de 14 dias, que preocupa o setor de aviação, já bastante desestabilizado devido à pandemia.

As medidas que Boris Johnson anunciará no domingo dizem respeito apenas à Inglaterra, já que cada uma das quatro nações que constituem o Reino Unido determinarão independentemente o seu plano de contenção.

Jenrick disse, no entanto, que uma abordagem comum era "a forte preferência" do Governo.

O País de Gales anunciou uma modesta flexibilização do sistema de contenção na sexta-feira. Os galeses podem sair e fazer exercício mais de uma vez por dia, sem se afastarem muito das suas casas

As lojas de jardinagem poderão reabrir e em breve as bibliotecas também.

Mundo ultrapassou 4 milhões de pessoas infetadas pelo novo coronavírus

Este sábado, o mundo ultrapassou 4 milhões de pessoas infetadas pelo novo coronavírus.

São os números oficiais, registados pelas autoridades sanitárias de 212 países.

Mas os peritos advertem que os dados reais são, seguramente, muito superiores.

Os Estados Unidos continuam a ser, de longe, a nação mais atingida com mais de 1 milhão e 300 mil casos de Covid-19.

Mas o México e a Rússia são os países onde a infeção cresce mais depressa, neste momento.

Portugal com mais 12 mortes e 138 novos casos de Covid-19

Portugal regista este sábado 1,126 mortes relacionadas com a covid-19, mais 12 do que na sexta-feira (1.114) e 27.406 infetados, mais 138 que na sexta-feira (27.268), segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção Geral da Saúde.

Trata-se de uma redução no número de novos casos de infeção no pais. Em 24 horas foram registados mais 138 casos. O numero total subiu assim para 27.406, uma subida de apenas 0,5%, uma evoluçao que fica bem abaixo das registadas nos ultimos dias.

Mas o número de mortes continua a subir: em 24 horas a pandemia fez mais 12 vítimas mortais - um aumento de 1,1%.

  • 2:34