Coronavírus

Número de óbitos diários por Covid-19 continua a descer em Espanha

Jon Nazca

Nas últimas 24 horas morreram 123 infetados.

Especial Coronavírus

Espanha registou 123 mortes devido à pandemia de covid-19 nas últimas 24 horas, uma redução em relação às 143 de domingo, que foi o dia com menos vítimas mortais desde 18 de março.

Até agora, Espanha contabiliza um total de 26.744 óbitos.

De acordo com o Ministério da Saúde espanhol, houve 373 novos casos positivos com a doença, um número que também está em queda, elevando para 227.436 o total de infetados confirmados até hoje pelo teste PCR, o mais fiável na deteção do vírus.

Os dados diários indicam ainda que, nas últimas 24 horas, foram hospitalizados 257 doentes, num total de 122.971 pessoas que precisaram de ser internadas até agora.

Metade da população de Espanha iniciou hoje a chamada "fase um" do plano de alívio das medidas rígidas aprovadas em meados de março para lutar contra a pandemia de covid-19.

Esta etapa prevê, entre outras medidas, a abertura do pequeno comércio sem necessidade de marcação prévia, das esplanadas, desde que tenham até um máximo de 50% da sua ocupação, e a possibilidade de até 10 pessoas se poderem reunir.

No entanto, as duas regiões mais ricas e povoadas do país, Madrid e Barcelona, estão entre as zonas que se vão manter durante mais alguns dias na atual fase zero, em vigor desde há uma semana, quando foi autorizada a abertura parcial do pequeno comércio de rua, sempre por marcação prévia e com acesso limitado.

A maior parte das províncias espanholas que fazem fronteira com Portugal passam para a fase um, com a exceção de vários municípios espanhóis da comunidade autónoma de Castela e Leão.

O levantamento das medidas em vigor que restringem a mobilidade dos cidadãos só deverá terminar no fim da fase três, prevista para os últimos dias de junho ou os primeiros de julho.

Espanha é o segundo país com mais mortos com a pandemia por cada milhão de habitantes (569 óbitos), depois da Bélgica (751) e antes da Itália (505), Reino Unido (469) e França (404), numa lista em que os Estados Unidos têm 244 e Portugal 111.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 280 mil mortos e infetou mais de quatro milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, vários países começaram a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos a aliviar diversas medidas.

Metade da população de Espanha beneficia a partir desta segunda-feira de mais um alívio das medidas muito rígidas de luta contra a pandemia de covid-19, numa altura em que continua a baixar o número diário de mortes.

A chamada "fase um" do plano de transição para a nova normalidade prevê, entre outras medidas, a abertura do pequeno comércio sem necessidade de marcação prévia, das esplanadas, desde que tenham até um máximo de 50% da sua ocupação, e a possibilidade de até 10 pessoas se poderem reunir.

No entanto, as duas regiões mais ricas e povoadas do país, Madrid e Barcelona, estão entre as zonas que se vão manter durante mais alguns dias na atual fase zero, em vigor desde há uma semana, quando foi autorizada a abertura parcial do pequeno comércio de rua, sempre por marcação prévia e acesso limitado.

As autoridades sanitárias consideram que estas zonas, que são as mais atingidas pela covid-19, vão ter de esperar mais alguns dias para preparar os respetivos sistemas de saúde para a próxima etapa do desconfinamento.

O levantamento das medidas em vigor desde meados de março que restringem a mobilidade dos cidadãos só deverá terminar no fim da fase três, prevista para os últimos dias de junho ou os primeiros de julho.

Vírus já matou mais de 280 mil pessoas e infetou mais de quatro milhões no mundo

A pandemia do novo coronavírus já matou 280.693 pessoas e infetou mais de quatro milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência AFP às 19:00 GMT deste domingo, com dados oficiais dos países.

De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, às 19:00 GMT (20:00 de Lisboa) de hoje, 4.070.660 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 195 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro passado, na província chinesa de Wuhan.

Contudo, a AFP alerta que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que um grande número de países está a testar apenas os casos que requerem tratamento hospitalar. Entre esses casos, hoje pelo menos 1.354.100 são considerados curados.

  • 21:07