Coronavírus

Danny Rose contra retoma do futebol inglês, alerta que "há vidas em risco"

Scott Heppell

Atleta considerou "anedótico" o plano Project Restart, desenhado pela Premier League.

Especial Coronavírus

O futebolista internacional inglês Danny Rose, emprestado pelo Tottenham ao Newcastle, criticou duramente o regresso da liga inglesa em junho, defendendo que só deve acontecer quando houver uma baixa "massiva" dos casos de Covid-19.

"O governo diz que quer trazer o futebol de volta para levantar o moral da nação, mas não me importa o moral da nação. Há vidas de pessoas em risco", censurou o internacional inglês.

O atleta, de 29 anos, considerou "anedótico" o plano Project Restart, desenhado pela Premier League e aprovado pelo governo britânico para o reatamento do campeonato, e assume que "o futebol só devia voltar depois do número de casos baixar massivamente".

"São parvoíces", sentenciou o atleta, em conversa na rede social Instagram, numa nação que registou até agora 32.065 óbitos e mais de 223 mil casos de infeção, sendo o país com o segundo maior número de mortes provocadas pela pandemia de Covid-19, atrás dos Estados Unidos.

As autoridades pretendem que a liga volte em 12 de junho e esta segunda-feira as 20 equipas da competição decidiram que querem jogar nos seus próprios estádios e não em campos neutros, apesar de serem desafios à porta fechada. Os clubes também se revelaram a favor da extensão dos contratos dos futebolistas que terminam em 30 de junho.

ESPECIAL CORONAVÍRUS