Coronavírus

Conselheiro do primeiro-ministro britânico viajou mais de 400 quilómetros durante o confinamento

Conselheiro do primeiro-ministro britânico viajou mais de 400 quilómetros durante o confinamento

No parlamento britânico, a oposição pede a demissão de Dominic Cummings.

Especial Coronavírus

Em causa está o facto de Cummings ter violado as medidas de restrição impostas para combater a pandemia.

O conselheiro do primeiro-ministro britânico viajou mais de 400 quilómetros entre Londres e Durham durante o período de confinamento.

Questionado sobre o comportamento, Dominic Cummings diz não ter feito nada de mal.

Uma fonte próxima do casal negou terem infringido as regras, afirmando que precisavam de ajuda para cuidar do filho e que, durante a estada na propriedade, permaneceram em edifícios separados.

PARTIDO TRABALHISTA EXIGIU UMA "EXPLICAÇÃO IMEDIATA" AO GOVERNO

Quando a notícia da violação do isolamento foi descoberta, o Partido Trabalhista, na oposição, exigiu que o Governo fornecesse uma "explicação imediata" para o comportamento de Cummings porque, de acordo com os regulamentos impostos pelo governo britânico, qualquer pessoa com sintomas de Covid-19 deve auto-isolar-se na sua própria casa e não ausentar-se dela durante sete dias.