Coronavírus

Primeiro-ministro arménio anuncia que tem Covid-19

Alexei Druzhinin / AP

Vai continuar a trabalhar a partir da sua residência.

Especial Coronavírus

O primeiro-ministro da Arménia, Nikol Pashinián, anunciou hoje que contraiu o novo coronavírus, apesar de não ter sintomas, mas que vai continuar a trabalhar a partir da sua residência.

Num vídeo publicado na rede social Facebook, Pashinián, que faz hoje 45 anos, disse que a mulher e os três filhos também estão infetados.

"É evidente que fui eu quem os contagiou", lamentou o primeiro-ministro, que pensa ter sido infetado durante uma reunião com membros do Governo, quando um empregado que não usava luvas lhe serviu um copo de água. O empregado testou positivo, informou Pashinián, que decidiu fazer o teste, apesar de assintomático.

A Arménia está em estado de emergência desde 16 de março, devendo ser prolongado pelo menos até ao próximo dia 13.

Segundo dados oficiais, o país, com uma população de quase três milhões de habitantes, registou 9.282 casos de covid-19 e 131 mortes provocadas pela doença.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 370 mil mortos e infetou mais de seis milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,5 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global