Coronavírus

Estirpe mais prevalente do coronavírus em Portugal é a mesma que circula na Europa 

A conclusão é da investigação do Instituto Ricardo Jorge.  

Especial Coronavírus

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge já detetou 600 mutações do novo coronavírus, que surgiu em dezembro de 2019 na cidade chinesa de Wuhan, no âmbito de um estudo de sequenciação do genoma do SARS-CoV-2.

O presidente do instituto Fernando Almeida explica que estas mutações já permitiram concluir que a estirpe mais prevalente do novo coronavírus em Portugal é a mesma que circula na Europa.

"Este número não tem nada de significativo, em termos de investigação é que o tem, (porque) permite-nos perceber até que ponto há algo variabilidade e é isso que estamos a fazer."

Veja também:

  • 14:18
  • 2:34