Coronavírus

Marcelo e Costa ameaçam com medidas mais duras para evitar ajuntamentos 

Centenas de jovens juntaram-se no Porto e em Braga.  

Saiba mais...

Depois de meses de estado de emergência e de confinamento, repetem-se agora os ajuntamentos que representam um sério risco para a saúde pública.

A PSP teve de intervir no sábado à noite para desmobilizar dois encontros com centenas de jovens no Porto e em Braga.

O Presidente da República e o primeiro-ministro dizem que se estes encontros não pararem, vão ser tomadas medidas mais duras e os participantes serão levados à Justiça.

Marcelo Rebelo de Sousa admite medidas mais restritivas para não deixar descontrolar o número de casos de Covid-19. António Costa ameaça com uma intervenção mais musculada das forças de segurança, que vão autuar os participantes dos ajuntamentos ilegais.

AJUNTAMENTOS ILEGAIS NO NORTE OBRIGAM À INTERVENÇÃO DAS AUTORIDADES

Com o país em situação de calamidade, a polícia continua a ter de dispersar ajuntamentos. Ontem à noite teve de intervir em Braga e no Porto, onde centenas de jovens saíram à rua para conviver.

FESTA ILEGAL EM CARCAVELOS. PSP NÃO IDENTIFICOU NEM DETEVE PARTICIPANTES

A praia de Carcavelos em Cascais foi na sexta-feira à noite palco de dois eventos, nenhum deles autorizado.

Uma festa juntou cerca de mil pessoas, segundo os números da PSP, e ainda uma homenagem de dezenas de jovens a um colega de escola, atropelado há uma semana na Marginal.

FESTA ILEGAL EM LAGOS. PODE ESTAR EM CAUSA CRIME DE PROPAGAÇÃO DE DOENÇA

O Ministério Público vai investigar a realização da festa ilegal no início do mês, em Lagos, que já originou 90 casos de Covid-19.

O Governo pede consequências e quer que os organizadores paguem indeminizações. Em causa pode estar o crime de propagação de doença.

PORTUGAL REGISTA MAIS DE 39 MIL CASOS

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou este domingo a existência de 1.530 mortes e 39.133 casos de Covid-19 em Portugal, desde o início da pandemia.

O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1.528 para 1.530, mais dois em relação a ontem, enquanto o número de infetados aumentou de 38.841 para 39.133, mais 292, o que corresponde a um aumento de 0,8%.