Coronavírus

Itália regista mais oito mortes diárias por Covid-19

Ciro De Luca

E mais 208 novos casos de infeção.

Especial Coronavírus

A Itália registou mais oito mortes com o novo coronavírus nas últimas 24 horas e 208 infeções, depois de no domingo este número ter caído para baixo de 200, segundo a Proteção Civil.

O número total de mortes com covid-19 em Itália é agora de 34.869 e o total de casos de contaminação é de 241.819.

Um total de 133 pessoas foram curadas no último dia, as hospitalizadas em todo o país são menos de mil e existem apenas 72 pessoas internadas em unidades de cuidado intensivo.

Mais da metade dos novos casos de contágio (111) foram registados na Lombardia, que continua a ser a região mais afetada pela epidemia.

As autoridades sanitárias italianas estão a monitorizar alguns novos surtos, quando a retirada das medidas de contenção está concluída, incluindo um em Roma, que tem 39 casos detetados, todos de cidadãos do Bangladesh, que chegaram desse país nos últimos dias.

A região de Roma decidiu a partir de hoje testar todos os passageiros vindos de Bangladesh, um país com uma rápida disseminação do vírus, segundo o conselheiro regional de Saúde, Alessio D'Amato.

O ministro da Saúde italiano, Roberto Speranza, anunciou que a Itália testará todos os passageiros vindos de fora do espaço Schengen, após a reabertura de fronteiras com alguns países.

O ministro explicou que esta medida não significa que fique suspensa a quarentena obrigatória para todos aqueles que viajam de fora da zona Schengen, que devem ficar 14 dias isolados e sujeitos a controlos sanitários.

Países com mais mortes

Os países que registaram mais mortes são o Brasil, com 1.091 falecimentos, a Índia (613), e o México (523).

Os Estados Unidos (onde a primeira morte por covid-19 se verificou em fevereiro) é o país mais atingido, tanto em número de mortos (129.718) como de casos diagnosticados (2.852.807).

Pelo menos 894.325 pessoas foram consideradas curadas.Depois dos Estados Unidos, os países mais atingidos são o Brasil, com 64.265 mortos e 1.577.004 casos diagnosticados, o Reino Unido, com 44.220 mortos (285.416 casos), a Itália com 34.861 mortos (241.611 casos), e o México com 30.366 mortos (252.165 casos).

Entre os países mais duramente afetados estão a Bélgica, que reporta mais número de mortos por habitantes, com 84 falecimentos por 100 mil habitantes, seguida pelo Reino Unido (65), Espanha (61), Itália (58), e a Suécia (54).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), regista oficialmente um total de 83.553 casos (8 novos surgidos entre sábado e hoje), dos quais 4.634 mortos (0 novos falecimentos), e 78.516 recuperados.

A Europa totalizava, às 20:00 de hoje, 199.310 mortos e 2.725.090 casos diagnosticados, os Estados Unidos e o Canadá 138.446 mortos (2.958.343 casos), a América Latina e as Caraíbas 126.861 mortos (2.876.303 casos), a Ásia 37.904 mortes (1.472.426 casos), o Médio Oriente 17.833 mortos (825.224 casos), a África 11.302 mortos (476.535 casos), e a Oceânia 133 mortes (9.972 casos).

Este balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da Agência France Presse junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial de Saúde (OMS).