Coronavírus

Presidente interina da Bolívia testou positivo ao coronavírus

Manuel Claure

Jeanine Añez estará "em quarentena durante 14 dias".

Especial Coronavírus

A presidente interina da Bolívia, Jeanine Añez, testou positivo para o novo coronavírus, anunciou esta quinta-feira a própria, referindo que está bem.

"Estou positiva para a covid-19, estou bem, trabalharei em isolamento. Juntos, seguiremos em frente", lê-se numa publicação na conta oficial de Jeanine Añez no Twitter.

A presidente interina da Bolívia acrescentou que estará "em quarentena durante 14 dias" e fará um novo teste."Sinto-me bem", acrescentou, num vídeo partilhado na mesma conta.

A pandemia de covid-19 já provocou quase 551 mil mortos e infetou mais de 12,12 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (132.803) e mais casos de infeção confirmados (mais de 3,08 milhões).

Seguem-se Brasil (69.184 mortos, mais de 1,75 milhões de casos), Reino Unido (44.602 mortos, mais de 287 mil casos), Itália (34.929 mortos e mais de 242 mil casos), México (32.796 mortos, mais de 275 mil casos), França (29.982 mortos, mais de 207 mil casos) e Espanha (28.401 mortos, mais de 253 mil casos).

A Índia, que contabiliza 21.129 mortos, é o terceiro país do mundo em número de infetados, depois dos EUA e do Brasil, com mais de 767 mil, seguindo-se a Rússia, com mais de 706 mil casos e 10.826 mortos.

OMS avisa que pandemia “não está controlada, está a piorar”

EUA são um dos países mais afetados pela pandemia

Os Estados Unidos, que tiveram a sua primeira morte ligada ao coronavírus no início de fevereiro, são o país mais afetado em termos de número de mortes e casos, com 132.803 mortes em 3.081.383 casos. Pelo menos 953.420 pessoas foram declaradas curadas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil, com 67.964 mortes em 1.713.160 casos, o Reino Unido, com 44.602 mortes (287.621 casos), a Itália, com 34.926 mortes (242.363 casos) e o México, com 32.796 mortos (275.003 casos).