Coronavírus

Rússia ultrapassa os 11 mil mortos e 710 mil casos de Covid-19

EVGENIA NOVOZHENINA

O total de mortes na Rússia é de 11.017.

Especial Coronavírus

A Rússia ultrapassou esta sexta-feira as 11.000 mortes por covid-19, depois de registar 174 óbitos nas últimas 24 horas, segundo os dados oficiais que colocam o número total de infeções no país em 713.936.

"Nas últimas 24 horas, 6.635 casos foram detetados em 85 regiões do país, incluindo 1.673 pessoas (25,2%) sem sintomas clínicos", informou esta sexta-feira o gabinete de crise que administra a emergência sanitária no país.

O total de mortes na Rússia é de 11.017.

OMS deixa alerta à Rússia

A representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) no país, Melita Vujnovic, advertiu esta sexta-feira que a segunda vaga da covid-19 pode chegar à Rússia "amanhã (sábado) mesmo" caso todos se relaxem e não cumpram as recomendações de saúde, como o uso de máscara.

"Estou muito triste, porque a situação no início estava a ir bem e os casos estavam a descer, mas houve um surto", afirmou Vujnovic, citada pela agência RIA Novosti.

Vujnovic sublinhou que há muita diferença na situação epidémica entre as diferentes regiões russas e que "até Moscovo registou cerca de 600 casos (diários) durante mais de uma semana", lamentou.

No último dia, a capital russa somou 637 novos casos do novo coronavírus, quase mais 70 do que no dia anterior.

Ao mesmo tempo, os novos casos da covid-19 na capital mostraram uma tendência de queda nas últimas semanas, razão pela qual as autoridades moscovitas anunciaram na quinta-feira uma nova etapa de relaxamento das restrições, que vai entrar em vigor na segunda-feira.

Segundo dados oficiais, os casos diários da covid-19 em Moscovo caíram para metade nas últimas duas semanas, em comparação com as duas semanas anteriores.

Pandemia já fez mais de 555 mil mortos em todo o mundo

A pandemia de covid-19 já provocou 555 mil mortos e infetou mais de 12,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

  • 2:34