Coronavírus

SOS Criança. Pedidos de ajuda dispararam durante a pandemia

Toby Melville

Aumento de 63% relativamento a 2019.

Especial Coronavírus

Os pedidos de ajuda para o serviço SOS Criança dispararam durante a pandemia. Foi registado um aumento de 63% quando comparado com o ano passado.

De março a junho, houve 1.115 contactos relacionados com negligência familiar, violência doméstica e saúde mental.

Os dados divulgados pelo Jornal de Notícias mostram ainda que o número de crianças que contactaram sozinhas o serviço duplicou.

Quebra de 52% na sinalização de crianças e jovens em risco em março e abril

A sinalização de crianças e jovens em risco caiu 52% em março e abril.

Em causa está o encerramento das principais entidades que habitualmente reportam situações de perigo, tal como escolas, associações e clubes.

De acordo com os dados da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens, citados pela TSF, foram feitas mais de 3.800 denúncias nestes dois meses, a maioria por violência doméstica, negligência e maus tratos físicos e psicológicos.

À rádio, a presidente da entidade, Rosário Farmhouse, admite que os números estão em linha com as reduções noutros países.