Coronavírus

Troféu Joaquim Agostinho adiado para setembro após deteção de caso de Covid-19

Steven Saphore

O troféu deveria disputar-se no próximo fim de semana.

Especial Coronavírus

O 43.º Troféu Joaquim Agostinho em bicicleta foi adiado para 19 e 20 de setembro, após ter sido detetado um caso positivo de covid-19, anunciou esta terça-feira a organização da prova, que deveria disputar-se no próximo fim de semana.

"A organização entende que, neste momento, avaliado o risco e a situação epidemiológica, o melhor é o adiamento da prova, para os dias 19 e 20 de setembro, decisão consensual entre os presidentes da organização, da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC) e da Câmara Municipal de Torres Vedras", informa a União Desportiva do Oeste (UDO), em comunicado.

A deteção do caso positivo nos testes de despiste à covid-19 "originou período de quarentena para vários membros" da organização e esteve na base da decisão de adiar a 43.ª edição do Grande Prémio Internacional de Ciclismo de Torres Vedras -- Troféu Joaquim Agostinho.

A prova já tinha sido encurtada em um dia devido à pandemia, com a organização a anular a terceira etapa, prevista para segunda-feira, mantendo apenas a de sábado, em Torres Vedras, e domingo, entre Turcifal e o parque eólico de Carvoeira.

O Troféu Joaquim Agostinho é a prova portuguesa há mais anos inscrita no calendário internacional de ciclismo e o seu adiamento ocorre depois de a principal prova do calendário velocipédico nacional, a Volta a Portugal, que estava prevista para o período entre 29 de julho e 09 de agosto, também ter sido adiada para data a determinar, devido à crise de saúde pública provocada pela pandemia.

Na altura, a organização deu conta de que a Podium e a FPC estavam a "equacionar outros cenários e a procurar ativamente encontrar com os seus parceiros uma data alternativa para a realização do evento, ainda em 2020".

O calendário velocipédico está suspenso desde meados de março, devido à pandemia de covid-19, e foi retomado em 05 de julho, com uma prova de reabertura, em Anadia.

Em Portugal, morreram 1.662 pessoas das 46.818 confirmadas como infetadas, de acordo com a atualização feita na segunda-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS).