Coronavírus

Menos testes a quem tem contacto de alto risco pode aumentar os casos de covid-19

Direção-Geral da Saúde desmente que vá haver uma redução dos testes, mas os médicos deixam o alerta.

Especial Coronavírus

A Ordem dos Médicos advertiu hoje que a norma da DGS sobre o rastreio de contactos por covid-19 poderá contribuir para um aumento de casos, porque deixa de ser obrigatório realizar testes aos contatos de alto risco com infetados.

A posição da Ordem dos Médicos surge no dia em que o Expresso noticia que "os contatos de alto risco deixam de ser testados" com esta norma, uma situação que a Direção-Geral da Saúde já negou em comunicado, assegurando que "não é verdade" que "Portugal vá reduzir o número de testes" e que a norma "exclua ou restrinja o universo de pessoas sujeitas à realização de testes".

A OM diz que constatou "com preocupação que nos contactos de alto risco com casos de covid-19 deixa de ser obrigatória a realização de teste de diagnóstico laboratorial, ficando essa decisão ao critério da avaliação de risco feita pelas autoridades de saúde"."Não existindo limitação de recursos de diagnóstico, que seja do nosso conhecimento, devemos aproveitar esta fase e insistir para resolver os atuais surtos e preparar o país para uma segunda vaga, garantindo a retoma económica em pleno", defende.

Para a OM, esta decisão vai em sentido oposto às boas práticas de "testar, testar, testar", que têm vindo a ser defendidas por várias estruturas, nomeadamente pela própria Organização Mundial de Saúde.