Coronavírus

Portugal com mais 6 mortes e 131 novos casos de Covid-19

Dados da DGS das últimas 24 horas.

Especial Coronavírus

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou este domingo a existência de 1756 mortos e 52.668 casos de Covid-19 em Portugal, desde o início da pandemia.

O número de óbitos subiu de 1.750 para 1756 , mais 6 do que no sábado - 4 na região de Lisboa, 1 no Norte e 1 no Algarve.

Já o número de infetados aumentou de 52.537 para 52.668, mais 131.

A região de Lisboa e Vale do Tejo totaliza hoje 27.110 casos de covid-19, mais 69 do que no sábado, o que representa 52,6 por cento do total de novos casos a nível nacional.

Em termos percentuais, nas últimas 24 horas o aumento no número de casos confirmados foi de 0,24% (de 52.537 para 52.668) e o de mortos representou 0,34%.

O número de pessoas internadas é de 366, mais 9 do que no sábado, e nos cuidados intensivos continuam 33 pessoas.

O número de doentes dados como recuperados de covid-19 voltou a aumentar nas últimas 24 horas para 38.511, mais 147 do que no sábado.

Casos confirmados de Covid-19 por regiões

Quanto aos casos confirmados, a região Norte tem 19.049, mais 48 casos, e a região Centro tem 4.514 infeções confirmadas, mais uma do que as registadas na véspera, de acordo com o boletim.

O Algarve totaliza 929 casos, mais três do que no sábado, e o Alentejo tem 764, mais dois.

A Madeira regista mais um caso, totalizando agora 123 infeções confirmadas, e nenhuma morte, e nos Açores há 179 casos de infeção, mais nove do que no sábado. O número de pessoas que morreram com covid-19 no arquipélago mantém-se em 15.

A região Norte continua a registar o maior número de mortes (832), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (617), o Centro (253), Alentejo (22), Algarve (17) e Açores (15).

Casos por faixas etárias

Em termos globais, há mais infetados na faixa etária entre 40 e 49 anos (8.700), seguindo-se a faixa entre 30 e 39 anos, que contabiliza hoje 8.608 casos.

A faixa etária entre os 20 e os 29 anos totaliza em Portugal desde o início da pandemia 8.073 casos, enquanto na faixa dos 50 aos 59 anos, os casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2 situa-se nos 7.937.

Com mais de 80 anos, tiveram infeções confirmadas 5.956 pessoas, enquanto 5.272 pessoas entre os 60 e os 69 anos adoeceram.

A covid-19 já afetou em Portugal 1.922 crianças até aos 9 anos (mais cinco que as contabilizadas no sábado) e 2.461 entre os 10 e os 19 (mais dez).

Casos entre mulheres e homens

Os dados indicam que do total das vítimas mortais, 882 são homens e 874 são mulheres.
Por faixas etárias, o maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos (1.172), seguidas das que tinham entre 70 e 79 anos (345), entre 60 e 69 anos (156) e entre 50 e 59 anos (57). Há ainda 20 mortos registados entre os 40 e 49 anos, quatro entre os 30 e 39 e dois entre os 20 e 29 anos.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 37.496 pessoas, menos 83 relativamente à véspera.

Aguardam resultado laboratorial 1.458 75 pessoas, menos 17 do que no dia anterior.

Subiu para 48 o número de casos de Covid-19 em lar no Barreiro

Subiram para 48 os casos de Covid-19 confirmados no Lar São de José, no Barreiro.

Até agora, 32 utentes e 16 trabalhadores testaram positivo.

A maioria dos utentes infetados está em isolamento nas instalações, exceto três que foram encaminhados para o Hospital do Barreiro.

O lar, que pertence à Santa Casa da Misericordia local, garante ter realizado testes a todos os funcionários e utentes.

DGS forneceu dados errados ou incompletos sobre a Covid-19 a investigadores

A Direção-geral da Saúde forneceu dados errados ou incompletos sobre a Covid-19 a investigadores académicos.

O resultado foi a publicação de artigos científicos que podem não retratar a situação real vivida no país.

Reguengos de Monsaraz. Relatora do inquérito diz que maioria morreu de desidratação

A médica responsável pela auditoria ao lar de Reguengos de Monsaraz onde morreram 18 pessoas diz que a maioria dos doentes não morreu de Covid-19. Os idosos acabaram por chegar ao hospital com as doenças crónicas agravadas e desidratados.

Uma das muitas falhas que o inquérito da Ordem dos Médicos identificou e que vão ser investigadas pelo Ministério Público.

Covid-19 já fez mais de 727 mil mortos e 19,6 milhões de infetados em todo o mundo

A pandemia de covid-19 já matou pelo menos 727.288 pessoas e infetou mais de 19.674.290 em todo o mundo desde que o vírus foi detetado na China, em dezembro, refere o último balanço feito pela Agência France-Presse (AFP) hoje às 11:00 TMG (12:00 em Lisboa)

Países mais atingidos

  • Estados Unidos com 162.425 mortes em 4.998.105 infetados
  • Brasil, com 100.477 mortos em 3.012.412 casos
  • México com 52.006 mortes (475.902),
  • Reino Unido (46.566 mortos em 309.763 casos)
  • Índia (43.379 mortes entre 2.153.010 infetados)
  • China (sem os territórios de Hong Kong e Macau) regista oficialmente um total de 84.619 casos (23 nas últimas 24 horas), entre os quais 4.634 mortos (0 entre sábado e hoje), e 79.168 recuperados.

A América Latina e as Caraíbas totalizavam hoje às 11:00 TMG 218.345 mortos em 5.505.076 casos, a Europa 213.091 mortos (3.340.067 casos), os Estados Unidos e o Canadá 171.438 mortes (5.117.286 infetados), a Ásia 71.303 mortos (3.412.962 casos), o Médio Oriente 29.885 mortes (1.239.138 infetados), a África 22.898 mortos (1.036.731 casos) e a Oceânia 328 mortos (23.031 infetados).

Links úteis

Mapa com os casos a nível global

  • 2:34