Coronavírus

Covid-19. Crise pode levar 100 milhões de pessoas à pobreza extrema

Yannis Behrakis

Presidente do Banco Mundial deixa apelo aos credores para reduzirem a dívida dos países pobres.

Especial Coronavírus

O presidente do Banco Mundial, David Malpass, estimou esta quinta-feira que a crise gerada pela covid-19 pode levar até 100 milhões de pessoas à pobreza extrema em todo o mundo e apelou aos credores para reduzirem a dívida dos países pobres.

Em entrevista à Agência France-Presse (AFP), o responsável do Banco Mundial disse que entre 70 e 100 milhões de pessoas podem entrar em "pobreza extrema", número que "pode aumentar" se a pandemia piorar ou durar muito tempo.

Por isso, é "imperativo" que os credores reduzam a dívida dos países pobres", defendeu Malpass.

Mais de 407 mil pessoas estão desempregadas em Portugal

O número de desempregados em Portugal aumentou 37% em comparação com o mesmo período do ano passado, o que indica que existem neste momento 40.302 mil pessoas desempregadas.

Estes dados representam mais de 110 mil inscritos do que em julho de 2019.

Apesar de uma diminuição no mês de junho, o número de desempregados inscritos no Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) voltou a aumentar mais 0,2% tendo em conta o mês junho.

De acordo com o relatório do IEFP, divulgado esta quinta-feira, "no fim do mês de julho de 2020, estavam registados, nos Serviços de Emprego do Continente e Regiões Autónomas, 407 302 indivíduos desempregados, número que representa 74,5% de um total de 546 846 pedidos de emprego. O total de desempregados registados no País foi superior ao verificado no mesmo mês de 2019 (+110 012 ; +37,0%) e face ao mês anterior (+637 ; +0,2%)."

Economista garante que desemprego calculado pelo INE está muito abaixo do valor real