Coronavírus

Alemanha organiza concertos fictícios para estudar coronavírus 

Objetivo é observar o vírus em meios fechados com multidões.  

Especial Coronavírus

Um grupo de cientistas alemães promoveu vários concertos fictícios para simulação de situações de possível contágio. O objetivo é estudar a propagação da Covid-19 neste contexto.

Os concertos aconteceram este sábado, em Leipzig, e reuniram 4 mil voluntários, que foram analisados.

Foram testados 48 horas antes dos concertos e, à chegada, houve o controlo de temperatura. Todos tiveram de usar máscara.

O gel desinfetante que utilizam é fluorescente para que, no final, os cientistas possam analisar o recinto com luzes ultravioleta e assim perceber quais os lugares onde há maior risco de infeção.

O resultado desta investigação será conhecido em outubro.

Mais de dois mil casos diários de Covid-19 na Alemanha

O número de novos casos de contaminação pelo novo coronavírus na Alemanha ultrapassou os 2.000 nas últimas 24 horas, o nível mais alto desde o final de abril, disseram este sábado as autoridades locais.

O instituto de vigilância sanitária alemão RKI registou 2.034 novos casos, elevando o número de infetados desde o início da pandemia para 232.082. Registaram-se também sete novas mortes, o que neste caso eleva o número de óbitos no país para 9.267.

O número de novos casos diários aumentou acentuadamente nos últimos dias. As autoridades explicam esta situação pelo retorno de muitos turistas alemães do estrangeiro das férias de verão de áreas de risco.