Coronavírus

Imunidade ao coronavírus? “É muito cedo para perceber”

Tiago Correia, investigador sénior do Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade NOVA de Lisboa, em entrevista à SIC Notícias.

Saiba mais...

Depois da confirmação de três casos de reinfeção pelo coronavírus no mundo, a OMS veio dizer que há poucas probabilidades de reinfeções e que estes são casos muito caros.

Para o investigador Tiago Correia, “é muito cedo” para perceber a duração da imunidade ao vírus, mas considerar já que as reinfeções são um problema sério “seria criar um alarme e o pânico”.

“À luz do que estamos a ver são casos pontuais, devem-nos suscitar estudo”, disse.

O investigador do Instituto de Higiene e Medicina Tropical explica ainda que é “normal” o vírus sofrer variações genéticas, uma vez que está a circular, mas adianta que essas mutações não causam problemas na eficácia da vacina.

Pela falta de certezas, diz que é necessário colocar pontos de interrogação relativamente à ideia de imunidade de grupo.

“O que sabemos é que com estirpes diferentes há uma reinfeção. Possivelmente estamos a falar de uma imunidade de curta duração”, conclui.

  • 2:29