Coronavírus

China anuncia retoma dos voos internacionais para Pequim 

Carlos Garcia Rawlins

Voos começaram a ser desviados em março para combater casos importados de Covid-19.

Especial Coronavírus

O regulador de aviação da China anunciou esta quarta-feira que vão ser retomados os voos diretos para Pequim desde oito países, a partir desta quinta-feira, 3 de setembro.

Em causa estão os voos a partir da Tailândia, Camboja, Grécia, Dinamarca, Suécia e Canadá.

Em março, as autoridades chinesas decidiram que todos os voos internacionais com destino a Pequim seriam desviados para outros aeroportos, numa altura em que a capital da China anunciava várias medidas para combater os casos importados de Covid-19.

De acordo com a agência Reuters, a Administração da Aviação Civil anunciou também que as restrições serão impostas caso mais de três passageiros testem positivo ao novo coronavírus na chegada e que as taxas de ocupação nesses voos serão estritamente controladas.

China regista 8 casos nas últimas 24 horas, todos oriundos do exterior

A China atingiu esta quarta-feira 17 dias consecutivos sem registar casos locais da covid-19, já que os oito novos casos diagnosticados nas últimas 24 horas são todos oriundos do exterior, informaram as autoridades.

A Comissão de Saúde da China detalhou que os casos importados foram diagnosticados na cidade de Xangai e nas províncias de Guangdong, Liaoning e Sichuan.

As autoridades informaram ainda que, nas últimas 24 horas, 26 pacientes receberam alta, pelo que o número de pessoas infetadas ativas no país asiático se fixou em 198, incluindo três em estado considerado grave.

Desde o início da pandemia, a China registou 85.066 infetados e 4.634 mortos devido à covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus.

  • 0:43