Coronavírus

Inglaterra mantém Portugal na lista do corredor aéreo

Toby Melville

Decisão divulgada pelo Governo britânico.

Saiba mais...

Ao contrário do que tem sido avançado nos últimos dias, a Inglaterra manteve Portugal na lista do corredor aéreo britânico

Isto significa que turistas britânicos não são obrigados a ficar em quarentena durante 14 dias após a estadia em território português.

"Continuamos a manter a lista de corredores de viagens sob revisão constante e não hesitaremos em remover países se necessário. No entanto, não há adições ou remoções hoje.", revelou no Twitter Grant Shapps, secretário dos Transportes.

Esta semana, antevia-se a saída de Portugal do corredor aéreo britânico, visto que o número de casos em Portugal tinha ultrapassado os limites estabelecidos pelo Reino Unido. Alguns turistas britânicos no Algarve já tinham, inclusive, antecipado a saída das unidades hoteleiras, devido à incerteza do fecho do corredor aéreo.

A imprensa britânica começou a especular esta semana sobre a possibilidade de Portugal e Grécia serem excluídos da lista dos países com "corredores de viagem". A própria ministra da Saúde, Marta Temido, reconheceu na quarta-feira que os casos de covid-19 estão a aumentar em Portugal e que existe um maior risco de transmissão da doença.

Portugal só foi incluído na lista dos países com "corredores de viagem" com o Reino Unido há duas semanas, a 20 de agosto, apesar da pressão do governo português e do setor do turismo sobre as autoridades britânicas.

Os requisitos necessários para integrar o corredor aéreo britânico

A decisão de adicionar ou remover um país é feita após uma análise do Centro de Biossegurança Comum, que usa como indicador principal o nível de 20 casos por 100 mil habitantes em sete dias, mas que também tem em consideração outros fatores, como prevalência, nível, taxa de mudança de casos positivos confirmados.Inicialmente feita de três em três semanas, a reavaliação das medidas é agora feita semanalmente.

A lista de "corredores de viagem" tem atualmente menos de 70 países e territórios, tendo sido excluídos desde julho Suíça, República Checa e Jamaica, Croácia, Áustria e a ilha de Trinidade e Tobago, França, Países Baixos, Mónaco, Malta, as ilhas Turcas e Caicos e Aruba, Bélgica, Andorra, Bahamas, Espanha e Luxemburgo.

Entretanto, a Escócia passou a exigir quarentena às pessoas que chegam da Grécia a partir de hoje na sequência de um aumento dos casos de contágio naquele país, incluindo de vários britânicos que entretanto voltaram de férias.

Cuba, Estónia, Letónia, Eslováquia, Eslovénia, o arquipélago de São Vicente e Grenadinas, Brunei e Malásia foram adicionados à lista de países seguros.

situação pode mudar a qualquer momento

O correspondente da SIC, Emanuel Nunes, explica que a situação pode mudar a qualquer momento. O Governo britânico pode fazer revisões na lista, se considerar necessaário.