Coronavírus

Primeiro-ministro admite que risco de contágio da Covid-19 vai aumentar nos próximos meses

ANTÓNIO PEDRO SANTOS

Especialistas e políticos voltaram a reunir-se para analisar situação da pandemia em Portugal.

Especial Coronavírus

O primeiro-ministro alertou para a fase crítica de risco de contágio do novo coronovírus em que Portugal vai entrar nos próximos meses.

Pela primeira vez, as análises dos especialistas foram transmitidas em direto e captadas pelas televisões.

A reabertura das escolas foi um dos temas das intervenções, com os especialistas a utilizarem diferentes estudos e modelos matemáticos para anteciparem o que pode acontecer com o regresso às aulas.

António Costa explicou que serão tomadas todas medidas necessárias e suficientes para conter a evolução da pandemia.

Dois meses depois do último encontro no Infarmed, o poder político e os especialistas em saúde pública voltaram a reunir-se, hoje, mas desta vez na Faculdade de Medicina do Porto.

No final da reunião - onde foi discutida a evolução da Covid-19 em Portugal entre os peritos em saúde pública e o poder político - os partidos reagiram, à exceção do PCP.

O Bloco de Esquerda, PAN, Verdes e Chega! mostraram-se preocupados com o arranque do novo ano letivo.

Já o PSD afirmou que é urgente reforçar a vigilância nos lares.

Portugal com mais 3 mortes e 249 novos casos de Covid-19

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta segunda-feira a existência de 1.843 mortes e 60.507 casos de Covid-19 em Portugal, desde o início da pandemia.

O número de mortes subiu de 1.840 para 1.843, mais 3 do que no domingo. As vítimas mortais são da região de Lisboa e Vale do Tejo.

O número de infetados aumentou de 60.258 para 60.507, mais 249. O maior aumento de casos registou na região norte: há mais 133 infetados, segue-se Lisboa e Vale do Tejo com mais 85.

Internadas nos hospitais estão 381 pessoas, mais 27 do que no domingo. Nos cuidados intensivos estão 49 doentes, mais 6.

Recuperaram da doença 63 pessoas.