Coronavírus

Covid-19: Site que regista voluntários de painel serológico ficou indisponível

RAFAEL MARCHANTE

Se quiser saber se já foi infetado com covid-19, pode inscrever-se neste estudo e fazer um teste gratuito. São precisos 12 mil voltuntários.

Saiba mais...

O site onde é feito o registo de voluntários para o painel serológico nacional covid-19 "está indisponível por questões técnicas", anunciou esta terça-feira o Instituto de Medicina Molecular (IMM), esperando que "esteja funcional" na quarta-feira.

"Devido à elevada afluência, a plataforma está indisponível por questões técnicas que estão a ser resolvidas. Estamos a trabalhar para que amanhã [quarta-feira] o 'site' esteja funcional", informa o IMM no seu portal.

À Lusa, a diretora de comunicação do IMM, Inês Domingues, adiantou que o sítio www.painelcovid19.pt recebeu mais de duas mil inscrições durante a manhã, altura em que deixou de funcionar.

Inês Domingues aconselhou os interessados a contactarem o número de telefone do IMM 21 799 94 11 como alternativa à linha de apoio 808 100 062, que tem estado congestionada.

Painel serológico nacional

O Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes da Universidade de Lisboa é a entidade que coordena cientificamente o painel serológico nacional covid-19, que pretende, com recurso a 12 mil voluntários, estudar a prevalência da infeção respiratória em Portugal através de testes serológicos.

Os voluntários podiam inscrever-se no sítio da internet indicado a partir das 00:00 de hoje.

Os testes serológicos (recolha de uma amostra de sangue que permite detetar anticorpos para o coronavírus que provoca a doença covid-19) serão feitos, sem custos para os voluntários, até 7 de outubro em 314 postos de colheita do Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa, empresa parceira, e cobrem todos os distritos do país, incluindo ilhas, num total de 102 concelhos.

Os resultados do estudo, apresentado como "o primeiro painel serológico para a covid-19 de cobertura nacional alargada", são esperados no fim de outubro e permitem "dotar Portugal, e também a comunidade científica, da mais completa avaliação já realizada sobre a prevalência da infeção no país".

A amostra de pessoas tem por base três grupos etários (menores de 18 anos, entre os 18 e os 54 anos e 55 ou mais anos, com estes dois últimos grupos a representarem 81% do universo de voluntários) e a densidade populacional das regiões do país (baixa, média e elevada).