Coronavírus

Covid-19. Alemanha levanta no final do mês recomendação contra viagens

Hannibal Hanschke

Em substituição, vai ser imposta uma quarentena durante os primeiros cinco dias e imediatamente a seguir a realização de um teste.

Especial Coronavírus

O Governo alemão vai levantar no dia 30 de setembro a recomendação geral contra as viagens não essenciais a "zonas de risco" de contaminação por covid-19 substituindo a medida por avisos específicos por países e regiões.

A porta-voz do Governo, Martina Fiez, anunciou hoje a decisão tomada pelo Conselho de Ministros e que diz respeito a 160 países incluídos na lista alemã de "zonas de risco", da União Europeia e de Estados fora do bloco europeu.

A fórmula de recomendação contra as viagens não essenciais a "zonas de risco" substituiu em julho a anterior medida de advertência contra todo o tipo de viagens a qualquer país do mundo e que foi emitida pela diplomacia alemã em março.

Em julho foi levantada a recomendação para o conjunto de países da União Europeia e do Espaço Shengen o que possibilitou as viagens turísticas.

Os viajantes ficaram obrigados a apresentar um teste médico negativo de SARS CoV-2, realizado nas últimas 48 horas antes de entrar na Alemanha ou submeter-se a um exame médico ao chegar ao país nas 72 horas a seguir à viagem.

Até à apresentação do teste com resultados negativos o viajante teria de manter-se em quarentena (14 dias).

A partir do dia 15 de setembro vai deixar de se oferecer a todos os viajantes a possibilidade de realização das provas médicas, de forma gratuita, no momento de entrada na Alemanha.

Em substituição, vai ser imposta uma quarentena durante os primeiros cinco dias e imediatamente a seguir a realização de um teste que se tiver resultado negativo evita outras medidas.

  • 3:09