Coronavírus

"Não parece possível 55 mil pessoas no santuário" de Fátima

A diretora-geral da saúde, Graça Freitas, acrescenta que não sabe de onde surgiu esse número.

Especial Coronavírus

A diretora-geral da saúde, Graça Freitas, disse esta quarta-feira não parecer "expectável" que o santuário de Fátima tenha 55 mil pessoas nas cerimónias de 13 de outubro e disse que as autoridades nem foram contactadas sobre a matéria.

Em conferência de imprensa em Lisboa sobre a pandemia de covid-19, e a uma pergunta sobre como vê as dúvidas do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, sobre a possibilidade de estarem mais de 50.000 pessoas no Santuário em 13 de outubro, Graça Freitas respondeu que a Direção-Geral da Saúde (DGS) "não sabe de onde surgiu o número 55 mil".

"Não nos chegou nenhum pedido de parecer, nenhum plano de contingência, nenhuma planta do Santuário, e portanto não nos parece expectável que, estando nós em situação de contingência, com uma epidemia a subir, e apesar de (nem) a DGS ou qualquer outra autoridade de saúde ter sido consultada sobre o assunto, não nos parece expectável 55 mil pessoas no santuário", disse Graça Freitas.

Ainda assim a responsável disse ser uma apreciação precoce, porque a DGS aguarda "poder colaborar" e "ajudar o Santuário" sendo que para isso é necessário haver conversações e um plano de contingência.

Na terça-feira o Presidente da República disse temer que a perceção da sociedade sobre o 13 de outubro, em Fátima, com 50 mil pessoas, seja menos positiva do que a das autoridades envolvidas, perante o aumento de infetados por covid-19.

MAIS 3 MORTES E 605 NOVOS CASOS DE COVID-19 EM PORTUGAL

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou no boletim desta quarta-feira a existência de um total de 1.878 mortes e 65.626 casos de covid-19 em Portugal desde o início da pandemia.

O número de mortes subiu de 1.875 para 1.878, mais 3 do que na terça-feira, todas na região de Lisboa e Vale do Tejo

O número de infetados aumentou de 65.021,para 65.626 mais 605.

Nas últimas 24 horas registaram-se mais 4 internamentos, aumentando para 482 o número de pessoas com covid-19 internadas nos hospitais, enquanto os doentes nas unidades de cuidados intensivos são mais 2, num total de 61.

De ontem para hoje recuperarm 166 doentes, pelo que 44.528 pessoas já superaram a infeção desde o início da pandemia em Portugal.

Em vigilância estão 37.287 contactos, mais 332 do que na terça-feira.