Coronavírus

Surtos de Covid-19 nos lares de idosos. Ministras rejeitam falta de planeamento

“Para Reguengos contactámos 670 pessoas e só conseguimos mobilizar 35”.

Especial Coronavírus

A ministra da Saúde, Marta Temido, e a ministra da Segurança Social, Ana Mendes Godinho, estão esta quarta-feira no Parlamento para prestar esclarecimentos sobre os surtos de covid-19 nos lares de idosos.

As ministras elencaram todas as medidas adotadas pelo Governo desde março e rejeitaram que tenha havido falta de preparação.

Ana Mendes Godinho diz mesmo que a prioridade desde março tem sido definir procedimentos de segurança a adotar pelas instituições, testar os funcionários, distribuir equipamento de proteção individual e reforçar o recrutamento de meios humanos. Este último tem-se revelado uma das maiores dificuldades.

“Para Reguengos contactamos 670 pessoas e só conseguimos mobilizar 35”, revelou a ministra.

Os partidos quiseram ainda saber o que está o Governo a fazer agora para prevenir a repetição de casos como o do dar de Reguengos, especialmente com a chegada do outono.

As responsáveis anunciaram a contratação de mais 150 funcionários para a Segurança Social ainda esta semana, a criação de uma linha telefónica de apoio aos lares de idosos e o reforço da testagem dos trabalhadores destas instituições em função do grau de risco.

Desde o início da pandemia já morreram mais de 720 pessoas nos lares portugueses, quase 40% das mortes provocadas pelo vírus no país.