Coronavírus

Como está a ser o regresso às aulas presenciais

JOSÉ COELHO

Cerca de 1,2 milhões de alunos regressaram às aulas presenciais esta quinta-feira.

Saiba mais...

São mais de cinco mil escolas que esta quinta-feira abriram de Norte a Sul do país depois do encerramento forçado, em março, devido à pandemia. E com o regresso às salas de aulas, são impostas novas regras naquela que é considerada já uma “nova era” para o ensino.

Escola Gonçalves Zarco, Matosinhos

Em Matosinhos, a Escola Gonçalves Zarco abriu às 9h00 desta quinta-feira com as cinco turmas do 7º ano. Ao longo do dia serão 1.250 alunos com quem é preciso implementar as novas regras: higienização, desfasamento de horários e distanciamento dentro e fora das salas de aula.

O diretor reconhece que não vai ser fácil, mas que será possível manter a divisão e distância entre os alunos nas aulas. Já os pais, alguns mostram-se confiantes na preparação das escolas, já outros creem que as aulas presenciais não vão durar até ao final do primeiro período.

Escola Secundária Quinta das Flores, Coimbra

Mais a Sul, numa das maiores escolas de Coimbra, a Quinta das Flores, eram 1.198 alunos do 5º ao 12º ano que esta manhã regressaram ao estabelecimento. Os pais sentem que os filhos precisam de conviver com os colegas e que o regresso deve ser encarado como parte da “nova normalidade”.

Área Metropolitana de Lisboa

Em Lisboa, procura-se o ajustamento às condições exigentes na Escola Secundária José Gomes Ferreira. Do outro lado do rio, em Almada, na Escola Secundária Anselmo Andrade tenta-se também absorver as novas regras, repetindo-se a palavra “complicado”.

Em Roriz, Barcelos, os pais decidiram intervir

Esta manhã, os pais fecharam uma escola do primeiro ciclo em Roriz, Barcelos, utilizando troncos para impedir o acesso ao estabelecimento. O protesto foi contra a forma como foi organizado este ano letivo.

A escola decidiu juntar na mesma sala as turmas e os alunos do 1º e do 2º anos.

Os pais consideram que não faz sentido, perante a atual situação sanitária. Dizem que com a criação de turmas mistas, há salas que ficaram vazias e que o distanciamento entre os alunos não fica assegurado.

Escola Diogo Cão, Vila Real

Na Escola Diogo Cão em Vila Real era grande o nervosismo de pais e alunos. Mas o desfasamento de horários e a organização das salas ajudaram no cumprimento das regras e evitaram-se os ajuntamentos.

Numa escola com cerca de 800 alunos, do 5º ao 9º ano, o maior desafio será manter as turmas no espaço da sala de aulas, sobretudo no inverno.

Foram assim os preparativos para o regresso à escola

Na véspera do regresso à escola, família prepararam mochilas com livros, cadernos, estojo, mas também máscaras e álcool-gel. Revêem-se todas as recomendações e regras a cumprir dentro da escola.

As novas regras

O uso de máscaras é agora obrigatório para todos os funcionários assim como alunos a partir do 2.º ciclo, o distanciamento físico será, sempre que possível, de pelo menos um metro e as escolas têm circuitos de circulação.

Outra das recomendações é a higienização frequente dos espaços, mas para isso, alertam diretores e sindicatos, faltam funcionários.

Governo garante sistema escolar preparado

Do lado do governo, o ministro da Educação voltou a assegurar esta semana que o sistema está preparado para responder aos problemas, nomeadamente a falta de funcionários e docentes.

Tiago Brandão Rodrigues lembrou que há este ano mais 3.300 professores nas escolas, assim como mais 900 técnicos, desde psicólogos a terapeutas da fala.

  • O cartão amarelo que não se percebe 

    Opinião

    Despir a camisola aquando da celebração de um golo é proibido pelas leis de jogo. Penso que toda a gente sabe disso. Aliás, basta apenas que um qualquer jogador cubra a cabeça usando essa peça de equipamento para ser sancionado.

    Duarte Gomes