Coronavírus

Covid-19. Costa convoca reunião de urgência do gabinete de crise

HUGO DELGADO

Reunião surge na sequência do "contínuo aumento" de novos casos diários de Covid-19.

Especial Coronavírus

O primeiro-ministro, António Costa, convocou com caráter de urgência, para sexta-feira, em São Bento, uma reunião do gabinete de crise para o acompanhamento da evolução da covid-19 em Portugal, disse esta quinta-feira à agência Lusa fonte do Governo.

A mesma fonte adiantou que a reunião, que se inicia às 11:30, surge na sequência do "contínuo aumento" de novos casos diários de infeção com o novo coronavírus e pela necessidade de "reforçar a sensibilização dos cidadãos para a adoção de medidas de prevenção e de segurança contra a covid-19".

Do gabinete de crise, que se reuniu pela última vez em 29 de junho, em São Bento, fazem parte os ministros de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, de Estado e da Presidência, Marina Vieira da Silva, de Estado e das Finanças, João Leão, da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, da Administração Interna, Eduardo Cabrita, do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, da Saúde, Marta Temido e das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

Integram ainda este gabinete de crise os secretários de Estado dos Assuntos Parlamentares, Adjunto do Primeiro Ministro, Adjunto e da Defesa, da Juventude e Desporto e da Mobilidade.

Portugal com mais 10 mortes e 770 novos casos de Covid-19

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou no boletim desta quinta-feira a existência de um total de 1.978 mortes e 66.396 casos de covid-19 em Portugal desde o início da pandemia.

O número de mortes subiu de 1.878 para 1.888 , mais 10 do que na quarta-feira (5 na Região Norte, 2 no Centro, 2 na região de Lisboa e Vale do Tejo, 1 no Alentejo). É o número mais elevado desde 3 de julho, dia em que foram registadas 11 mortes

O número de infetados aumentou de 65.626 para 66.396, mais 770 casos nas últimas 24 horas. É o valor mais alto desde 16 de abril, quando foram registados 750.

OMS alerta para taxas de transmissão alarmantes na Europa

A Organização Mundial de Saúde considerou que as taxas de transmissão da covid-19 na Europa são alarmantes, assinalando que o mês de setembro tem que ser um alerta.

"Temos perante nós uma situação muito grave, com mais casos semanais do que se verificava no primeiro pico da pandemia na Europa, em março passado. Na semana passada, o total de casos superou os 300 mil", afirmou o diretor regional da OMS para a Europa, Hans Kluge, em conferência de imprensa virtual.

O responsável reconheceu que o número de novos casos reflete o número de testes realizados, mas considerou que revela "ritmos de contágio alarmantes" entre os 53 países da região.

Mais de metade dos países da região da Europa "tiveram aumentos de novos casos diários superiores a 10 por cento nas últimas duas semanas" e sete nações viram o número de novos casos duplicar nesse período.

Na primeira semana de setembro, a faixa etária em que se verificam mais novos casos é entre os 25 e 49 anos, notou.

Veja também: