Coronavírus

GNR de Évora com cinco casos de Covid-19, outros 11 militares testados

Os cinco militares infetados estão em isolamento.

Especial Coronavírus

Cinco militares do Comando Territorial de Évora da GNR testaram positivo para a covid-19 e outros 11 que contactaram com os infetados realizam hoje o teste, disse à agência Lusa fonte da força de segurança.

O primeiro caso positivo de covid-19 no Comando Territorial de Évora foi detetado na sexta-feira, indicou o porta-voz da GNR, Hélder Barros, numa resposta por correio eletrónico a questões colocadas pela Lusa.

Segundo o oficial da Guarda, trata-se de um militar do Destacamento de Intervenção do Comando Territorial de Évora, que se encontra, desde sexta-feira, a "cumprir o confinamento obrigatório".

Posteriormente, na segunda-feira, foram testados pelo Centro Clínico da GNR 15 militares, dos quais três testaram positivo, adiantou, referindo que um outro, que efetuou teste no Serviço Nacional de Saúde, também teve resultado positivo.

Até hoje de manhã, sublinhou o porta-voz, existe "um total de cinco militares infetados, todos eles em isolamento", no Comando Territorial de Évora.

"Face à identificação de novos contactos com os militares entretanto infetados, serão hoje testados pelo Centro Clínico da GNR mais 11 militares, oito dos quais se encontram já em quarentena, por serem considerados contactos relevantes", notou.

1.878 mortos e 65.626 casos de Covid-19 em Portugal

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou no boletim desta quarta-feira a existência de um total de 1.878 mortes e 65.626 casos de covid-19 em Portugal desde o início da pandemia.

O número de mortes subiu de 1.875 para 1.878, mais 3 do que na terça-feira, todas na região de Lisboa e Vale do Tejo

O número de infetados aumentou de 65.021,para 65.626 mais 605.

Setembro marcado por aumento de casos de Covid-19 em Portugal

O mês de setembro tem vindo a registar um aumento constante de novos casos de Covid-19, marcando uma nova fase da pandemia, mas ainda não se fala em segunda vaga.

São doentes mais novos, o que para já representa um menor risco para o Serviço Nacional de Saúde.

Mas o grande teste virá no inverno, já que é provável que a idade dos infetados comece a aumentar.

Mais de 936 mil mortos e 29,6 milhões de infetados em todo o mundo

A pandemia do novo coronavírus já causou a morte a mais de 936.095 pessoas e 29.633.590 foram infetadas em 196 países e territórios desde o início da epidemia de covid-19, em dezembro de 2019, na cidade chinesa de Wuhan. segundo um balanço da agência AFP baseado em dados oficiais.

Pelo menos 19.787.400 casos já foram considerados curados pelas autoridades de saúde.

Nas últimas 24 horas foram registadas 6.257 novas mortes e 296.401 novos casos em todo o mundo. Os países que registaram o maior número de novas mortes são a Índia (1.290), Estados Unidos (1.250) e Brasil (1.113).

Países mais afetados

  • Estados Unidos com 195.961 mortes e 6.606.674 casos
  • Brasil com 133.119 mortos e 4.382.263 casos
  • Índia com 82.066 mortos (5.020.359 casos)
  • México com 71.678 mortos (676.487 casos)
  • Reino Unido com 41.664 óbitos (374.228 casos).
  • A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou oficialmente um total de 85.214 casos (12 novos entre terça-feira e hoje), incluindo 4.634 mortos e 80.437 recuperações.

A América Latina e as Caraíbas tiveram um total de 314.495 mortes e 8.403.067 caso, a Europa 222.734 (4.614.184 casos), Estados Unidos e Canadá 205.187 (6.745.229 casos), Ásia 118.964 (6.749.832 casos), Médio Oriente 40.771 (1.722.231 casos), África 33.066 (1.368.342 casos) e Oceânia 878 (30.713 casos).

Seis meses depois do início da pandemia, o mundo lida com a ameaça de uma segunda vaga

Seis meses depois de ter sido declarada a pandemia de Covid-19, o mundo lida agora com a ameaça ou, em muitos casos, com a realidade, de uma segunda vaga de contágios.

Mas há também países que acreditam ter conseguido travá-la, como a Austrália. O Governo prepara-se agora para aliviar as restrições impostas aos cidadãos.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global

  • 21:07