Coronavírus

Estudo sobre a ligação entre covid-19 e proximidade a linhas de comboio gera confusão

Dados do estudo da Universidade do Porto foram mal interpretados, inclusive pelo ministro das Infraestruturas.

Especial Coronavírus

Um grupo de investigadores analisou os dados da covid-19 na Área Metropolitana de Lisboa e concluiu que não há ligação direta entre as infeções e a proximidade a linhas de comboio, mas um erro de interpretação levou a que tivesse sido veiculada um ideia falsa, que foi partilhada até pelo ministro das Infraestruturas.

O objetivo do estudo nunca foi perceber se é ou não seguro andar de comboio, em tempos de pandemia, mas acabou por ser essa a conclusão errada transmitida por algumas notícias.

Na verdade, o que os investigadores do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto fizeram foi avaliar apenas se as populações mais próximas das linhas ferroviárias corriam ou não mais riscos de serem infetadas com o novo coronavírus.