Coronavírus

Confinamento seletivo em Madrid: "Aplicaram essas regras apenas nas zonas mais pobres"

População mostra-se revoltada com a diferença de regras de bairro para bairro.

Saiba mais...

Madrid continua a ser, na Europa, das cidades mais preocupantes. A SIC esteve num dos bairros sob confinamento seletivo e onde existem mais casos de infeção e suspeitas. A população está preocupada e revoltada com a falta de estratégia no combate à pandemia.

O Governo regional de Madrid decidiu alargar na sexta-feira a mais 167.381 pessoas (oito zonas sanitárias) as medidas que atualmente já restringem a mobilidade de mais de 850.000 habitantes para impedir a propagação da pandemia de covid-19.

O conselheiro-adjunto regional da Saúde Pública, Antonio Zapatero, anunciou as medidas e insistiu para que todos os madrilenos, mesmo os que não estão dentro das 45 zonas sanitárias em que há restrições à circulação de pessoas, passem a "evitar todas as deslocações desnecessários".

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros