Coronavírus

Polícia dispersa mais de 1.000 estudantes em festa perto da Florida State University, nos EUA

Presidente da Florida State University apela ao uso de mácara e ao cumprimento do distanciamento social.

Especial Coronavírus

Mais de mil estudantes juntaram-se na zona do campus da Florida State University no último fim de semana. A polícia de Tallahassee recebeu mais de uma dezena de chamadas sobre os ajuntamentos naquela zona.

A polícia, que chegou ao local pouco antes da meia-noite, conseguiu dispersar em segurança a multidão com o apoio de um helicóptero do Gabinete do Xerife do Condado de Leon, como explica a CNN.

A festa aconteceu numa altura em que perto de 1.500 estudantes já testaram positivo para o novo coronavírus desde o início dos testes, a 2 de agosto.

John Thrasher, o presidente da Florida State University, apelou, através de uma carta, para que todos os alunos usassem máscara e cumprissem os dois metros de distância. Nessa carta, de dia 18 de setembro, Thrasher também deixava um alerta os estudantes: "as escolhas que fazem não vos afetam apenas a vocês".

"Afetam os vossos amigos, famílias, professores, funcionários da faculdade e a comunidade de Tallahassee em geral, bem como a nossa capacidade de dar aulas presenciais, realizar eventos futuros e fornecer serviços no campus."


Já o Governador da Flórida, Rick DeSantis, pede que as punições dos estudante não sejam "draconianas", ou seja excessivamente severas.

"Isto é o que os estudantes fazem e eles correm um baixo risco", disse DeSantis sobre os alunos festeiros. "E eu acho que temos que ser razoáveis e concentrar os esforços onde está o risco mais significativo."

Desde o início da pandemia há registo de 701.302 casos de coronavírus no estado da Flórida e pelo menos 14.037 mortes, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.