Coronavírus

Covid-19. Registado mais um caso no hospital de Beja

LUSA

Todos os infetados têm apenas sintomas ligeiros.

Especial Coronavírus

O número de profissionais de saúde infetados no surto de covid-19 identificado no bloco operatório do hospital de Beja subiu de 32 para 33, divulgou esta quinta-feira a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA).

O novo caso de infeção confirmado é o de uma enfermeira, que já estava em quarentena em casa, refere a ULSBA, na atualização da informação relativa ao surto divulgada esta noite.

Todos os infetados com sintomas ligeiros

Entre os 33 infetados confirmados, há 15 enfermeiros, nove médicos, seis assistentes operacionais, dois assistentes técnicos e um técnico de diagnóstico e terapêutica, e todos têm "apenas sintomas ligeiros" e estão em isolamento em casa, precisa a ULSBA, que gere o hospital de Beja.

A entidade também informa que subiu de 45 para 58 o número de profissionais de saúde do hospital que estão em vigilância ativa com isolamento profilático de 14 dias.

Trata-se de 31 enfermeiros, 13 médicos, nove assistentes operacionais, quatro técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica e um assistente técnico.

Reforçadas medidas de segurança

Devido ao surto, que foi identificado há uma semana, a ULSBA reforçou as medidas de segurança e higiene, alargou o rastreio a profissionais e decidiu realizar testes de despiste de covid-19 a todos os funcionários do hospital, o que deverá terminar no final desta semana.

Desde a identificação do surto, quando foram detetados os primeiros seis enfermeiros do bloco operatório infetados, e até hoje, foram feitos cerca de 850 testes a profissionais do hospital de Beja, precisa a entidade, referindo que já terminaram os rastreios aos funcionários nas áreas assistenciais.

Como "medida adicional", na terça-feira, uma empresa especializada fez uma desinfeção suplementar do bloco operatório, através de vaporização de peróxido de hidrogénio e radiação ultravioleta.

Utentes podem ter "confiança" em dirigir-se ao hospital

Segundo a ULSBA, no hospital, à exceção do bloco operatório, onde só há atividade cirúrgica de urgência, e do Serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia, que está fechado até às 08:00 de dia 07 de outubro, as consultas de especialidade e outros atos médicos e de enfermagem e exames decorrem com normalidade.

A ULSBA refere que os utentes devem dirigir-se ao hospital de Beja "com toda a confiança, mas respeitando e cumprindo as indicações dadas".

Trata-se de indicações relativas ao distanciamento físico, à higienização das mãos, ao cumprimento da hora da consulta ou do exame e, "muito importante", o uso obrigatório de máscara no interior dos edifícios do hospital de Beja.

A situação do surto "está a ser monitorizada" pela Unidade de Saúde Pública, pelo Serviço de Saúde Ocupacional e pelo Grupo de Coordenador Local do Programa de Prevenção e Controlo de Infeções e de Resistência aos Antimicrobianos e ao abrigo do plano de contingência no âmbito da pandemia de covid-19 da ULSBA.