Coronavírus

Cocid-19. Desapareceu idosa da Misericórdia de Bragança alojada em hotel

Lar de idosos (Arquivo)

Christian Hartmann

Terá saído do hotel sem que ninguém se apercebesse.

Especial Coronavírus

Uma idosa de 86 anos que pertencia ao grupo de 19 utentes que testaram negativo na Santa Casa da Misericórdia de Bragança e foi alojado num hotel da cidade está desaparecida desde a tarde deste domingo.

A informação foi confirmada à Lusa por fonte da instituição que indicou que a idosa em causa terá saído do hotel sem que ninguém se apercebesse por volta das 16:30.

O alerta às autoridades foi dado duas horas depois e, de acordo com informação disponibilizada na página da Autoridade Civil, na operação de busca estão envolvidos dez elementos e quatro viaturas.

Viaturas e elementos da Misericórdia estão a participar também nas buscas, segundo a fonte da instituição.

A descrição da idosa

De acordo com a descrição feita à Lusa, a idosa apresentava sinais de demência, fala brasileiro, usa óculos de massa preta, tem cabelo curto e quando desapareceu vestia calças e casaco cinzento, camisola cor de laranja e usava uma carteira de senhora preta.

O surto em Bragança

A Misericórdia de Bragança transferiu, no sábado, para o hotel São Lázaro, na Av. do Sabor nesta cidade, 19 utentes que testaram negativo ao novo coronavírus, mantendo nos lares os que também estão negativos, mas que se encontram acamados.

O número final de infetados com o novo coronavírus nos três lares da Misericórdia de Bragança é de 115 casos, correspondente a um terço do total de testados entre utentes e funcionários, sendo que todos se encontram sem sintomas, segundo as autoridades locais.

Entre os 170 utentes dos três lares há 100 idosos positivos e dos 140 trabalhadores, 15 estão também positivos.

Uma brigada de intervenção rápida com dois enfermeiros e quatro auxiliares começou hoje a trabalhar para colmatar a falta de pessoal.

O presidente da Câmara de Bragança, Hernâni Dias, afirmou hoje que vão agora ser testados, nos próximos dias, os utentes e funcionárias das restantes valências da Misericórdia, que corresponde a perto de 700 pessoas, incluindo as mais de 300 crianças dos infantários e escola básica.

Este surto teve início com um primeiro caso positivo de uma funcionária a 23 de setembro e uma semana depois começou a ser testado o lar onde trabalhava, o Santa Isabel, seguindo-se ao longo da semana os restantes.

Com o caso da Misericórdia, o número de infeções pelo novo coranavírus no distrito de Bragança disparou para mais de 800 desde o início da pandemia.

A região contabiliza 29 óbitos associados à covid-19.