Coronavírus

Novo coronavírus "não é tão sazonal como se podia esperar de um vírus respiratório"

Análise do virologista Celso Cunha.

Especial Coronavírus

O SARS-CoV-2 não é tão sazonal quanto se podia esperar de um vírus respiratório, afirma o virologista Celso Cunha, do Instituto de Higiene e Medicina Tropical.

Numa análise na Edição da Tarde da SIC Notícias, explicou que o aumento de casos - provocado pela retoma das escolas e trabalho - se está a verificar nos hemisférios norte e sul.

No dia em que Portugal registou mais de mil novos casos de infeção pelo novo coronavírus, uma situação apenas registada duas vezes - uma no final de março e outra a 10 de abril - Celso Cunha defende que a tendência será de subida nos próximos dias.

O número de doentes internados nos hospitais, principalmente os que estão nos cuidados intensivos, é o que pode fazer soar os alarmes da capacidade do Serviço Nacional de Saúde.