Coronavírus

Equipa Mitchelton-Scott abandona Giro depois de mais testes positivos à covid-19

Marco Alpozzi

À terceira ronda de testes.

Especial Coronavírus

A equipa Mitchelton anunciou esta terça-feira que vai abandonar o Giro depois de quatro membros da equipa terem testado positivo ao coronavírus, tal como os ciclistas Steven Kruijswijk (Jumbo-Visma) e Michael Matthews (Sunweb).

“Infelizmente recebemos a indicação na noite de segunda-feira que temos uma série de resultados positivos entre membros da nossa equipa depois a terceira ronda de testes à covid-19. (…) Decidimos abandonar, por isso, o Giro”, informa a equipa.

“Desejamos ao resto do pelotão muito sucesso na edição do Giro deste ano e estamos a ansiosos por voltar em 2021”.

Ciclista Simon Yates testa positivo

Já no sábado, o ciclista britânico Simon Yates acusou positivo e retirou-se da competição, pouco antes do arranque da oitava etapa, tornando-se no primeiro caso de um corredor em grandes voltas.

Segundo foi revelado pela equipa australiana, o corredor britânico apresentou sintomas muito ligeiros nas horas que se seguiram à chegada da sétima etapa, em Brindisi.

O Giro, a exemplo do Tour francês, tem previsto vários momentos de deteção da covid-19, antes da corrida e nos dois dias de descanso, mas as equipas têm liberdade de elas mesmas efetuarem os seus testes como medidas suplementares de segurança, após surgirem os primeiros indícios da doença.

Outros corredores infetados

"Kruijswijk não vai comparecer na partida para a 10.ª etapa do Giro. Kruijswijk testou positivo à covid-19 no dia de descanso. Como consequência, ele vai ter de deixar a corrida", lê-se no comunicado da Jumbo-Visma.

O holandês, terceiro na Volta a França de 2019, ocupava o 11.º lugar na classificação geral, a 01.24 minutos do líder, o português João Almeida (Deceuninck-QuickStep).

Também o sprinter Michael Matthews vai deixar a corrida, depois de ter sido diagnosticado com covid-19, confirmou a Sunweb, acrescentando que o australiano está a assintomático e a cumprir isolamento.

Na segunda-feira, primeiro dia de descanso do Giro, foram feitos 571 testes à covid-19, tendo sido detetados casos de infeção também noutros dois elementos das estruturas das equipas, um da AG2R La Mondiale e outro na INEOS.

Veja também: