Coronavírus

Mortes em Inglaterra e País de Gales relacionadas com Covid-19 quadruplicaram num mês

Europa bate recorde com 700 mil novos casos numa semana.

Especial Coronavírus

O aumento de casos de Covid-19 leva a novas medidas restritivas. Em nome da saúde pública prejudica-se a economia. Liverpool, no Norte de Inglaterra está no terceiro e nível mais grave de alerta.

Liverpool tem quase 600 casos por 100 mil habitantes, enquanto que a média em Inglaterra é de 74. A cidade com um milhão e meio de habitantes entrou para o 3º nível mais grave de alerta. Além de serm proibidosoe encontros de agregados familiares diferentes, encerram pubs, bares, casinos e ginásios.

A taxa de desemprego no Reino Unido subiu para 4,5% entre junho e agosto, só comparável à crise de 2009. A falta de trabalho é uma ameaça.

Em França, há o receio de confinamento locais perante o número de casos. As infeções díárias diminuíram mas as mortes duplicaram num dia e 1500 pessoas estão internadas nos cuidados intensivos, o que não se registava há 3 meses.

A República Checa vai aplicar a partir desta quarta-feira novas medidas restritivas. O país com cerca de 10 milhões de habitantes, que lidou bem no início da pandemia tem vindo a aumentar o número de casos e a sobrecarregar os hospitais

A partir desta quarta-feira, ajuntamentos só até 6 pessoas, bares, restaurantes e discotecas fecham as portas e as escolas estão encerrdas pelo menos até 2 de novembro.

A Rússia ultrapassou pelo terceiro dia consecutivo as 13 mil infeções e bateu um recorde diário em casos e mortes. As autoridades dizem que a situação está controlada e contam com a ajudas das vacinas que estão a desenvolver. Uma de um instituto na Sibéria e a mais avançada, a Sputnik-V.