Coronavírus

Covid-19. Humidade do ar pode criar condições adversas ao vírus

David Alves

David Alves

Editor de Imagem

Estudo japonês mostra que há mais acumulação de partículas em locais menos húmidos.

Especial Coronavírus

A comparação é feita entre uma sala com 30% de humidade do ar e uma com 60%. Um estudo desenvolvido por uma equipa de cientistas japoneses concluiu que quando alguém espirra ou tosse, ficam suspensas mais do dobro das partículas que podem conter o novo coronavírus se o local for menos húmido.

Com o inverno a aproximar-se, os cientistas japoneses avisam que ambientes mais secos e pouco arejados podem potenciar a propagação do vírus e sugerem o uso de humidificadores, caso não seja possível abrir janelas.

O mesmo estudo investiga também a diferença na proteção exercida pelas viseira e pela máscara e analisa a forma como se propaga o vírus num cenário em que quatro indivíduos estão sentados à mesa.