Coronavírus

Países europeus anunciam novas restrições para conter a pandemia

Angela Merkel reúne-se com os chefes de governo dos 16 estados da Alemanha e Emmanuel Macron vai anunciar novas medidas a aplicar em França.

Especial Coronavírus

As restrições aumentam na Europa devido ao maior número de infeções por Covid-19. Até o Papa Francisco quis dar o exemplo: depois de quatro membros da Guarda Suíça, que protege o Vaticano, terem testado positivo, a saúde pública sobrepõe-se à vontade de estar próximo dos fiéis.

Também em Itália, as festas estão proibidas e os encontros não podem ultrapassar as seis pessoas. A máscara passou a ser obrigatória dentro de casa, quando houver pessoas que não façam parte da família.

Na Alemanha, os bares e restaurante fecham às 23h e os hotéis estão proibidos de receber hóspedes de zonas de risco. Ainda esta terça-feira, Angela Merkel vai reunir com os chefes de governo dos 16 estados federais para debater novas formas de conter a pandemia.

O presidente francês, Emmanuel Macron, vai também anunciar esta terça-feira novas medidas de restrição para aplicar no país. França está a atravessar uma segunda vaga da pandemia com o número de infeções diárias a aumentar para quase 13 mil casos.

Moscovo, o epicentro da epidemia na Rússia, vai ter também novas medidas: a partir de segunda-feira, só os alunos do ensino primário podem voltar à escola. Os mais velhos irão ter aulas online.