Coronavírus

Covid-19. Está internada uma das utentes infetadas do lar em Beja

Há 83 utentes infetados na instituição.

Especial Coronavírus

Dos 97 casos de covid-19 identificados na quarta-feira no lar Mansão de São José, em Beja, 83 são utentes, estando um deles, uma mulher, internada no hospital, revelou a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA).

"Uma das utentes que está positiva está internada na enfermaria 'covid' do Hospital José Joaquim Fernandes", em Beja, disse hoje à agência Lusa fonte da ULSBA, da qual a unidade hospitalar faz parte.

Os números

A mesma fonte contactada pela Lusa explicou que 126 pessoas daquela Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) da cidade de Beja, entre utentes e funcionários, foram testadas à presença do coronavírus SARS-CoV-2.

Deste total, foram detetados 97 casos positivos de covid-19, 14 negativos e 15 inconclusivos, indicou.

No que respeita aos utentes, foram "testadas 89 pessoas", das quais "83 deram positivo, uma delas a que está internada no hospital, uma teve resultado negativo e cinco tiveram resultados inconclusivos e repetem hoje o teste", adiantou.

No que toca aos funcionários, foram "efetuados testes a 37", tendo "14 deles dado positivo, 13 negativo e 10 sido inconclusivos", pelo que "farão também hoje novo teste", acrescentou a fonte da ULSBA.

Equipa de médicos e enfermeiros vai deslocar-se ao lar

Segundo a ULSBA, igualmente nesta quinta-feira, "uma equipa de Saúde composta por médicos e enfermeiros do Hospital José Joaquim Fernandes e dos Cuidados de Saúde Primários vai deslocar-se ao lar, para avaliar o estado de saúde dos utentes que permanecem na instituição".

O presidente da Câmara de Beja, Paulo Arsénio, já tinha revelado à Lusa, na quarta-feira à noite, que pelo menos 97 pessoas da Mansão de São José, entre utentes e funcionários, estavam infetadas com o novo coronavírus.

De acordo com o autarca, utentes e funcionários foram testados à presença do SARS-CoV-2 na terça-feira, depois de haver a confirmação de "dois positivos", uma utente e uma funcionária.

A despistagem foi feita pelo Algarve Biomedical Center (ABC) e, "sensivelmente às 19:30" de quarta-feira, houve a confirmação de mais "95 casos positivos, entre utentes e funcionários", referiu o autarca, que disse não dispor de informações para especificar quantos eram relativos a utentes ou a funcionários.

Interrogado pela Lusa sobre se a autarquia receia a transposição deste surto para a comunidade, Paulo Arsénio considerou que esta é uma "situação complexa", mas "terá muito que ver com o número de funcionários infetados", uma vez que os idosos do lar "estão confinados àquele espaço", enquanto os funcionários não.