Coronavírus

Governo britânico deverá colocar Londres em alerta elevado

Hannah Mckay

São esperadas novas medidas a partir de sexta-feira.

Especial Coronavírus

O Governo britânico deverá anunciar esta quinta-feira novas medidas de restrição para Londres, que entrarão em vigor a partir de sexta-feira, numa altura em que o número de infetados com covid-19 na cidade continua a aumentar exponencialmente.

De acordo com o The Guardian, entre as novas restrições estará a proibição de contactar com pessoas fora do ambiente familiar e a recomendação de evitar os transportes públicos.

O novo sistema de três níveis

É ainda esperado que o primeiro-ministro autorize a aplicação de medidas do nível 3, o mais alto no novo sistema de alerta, a milhões de pessoas no norte de Inglaterra, sobretudo em Manchester. Boris Johnson está em conversações com os líderes locais esta quinta-feira.

  • Em regiões no nível 3, bares e 'pubs' serão forçados a encerrar e as pessoas impedidas de sociabilizar em espaços fechados e em jardins privados, mas o comércio, escolas e universidades continuam a funcionar.

Liverpool foi a primeira cidade inglesa a ser colocada sob o nível máximo. Os detalhes ainda não são conhecidos, mas segundo a imprensa britânica, restaurantes e bares que servem comida deverão poder permanecer abertos e a servir álcool, mas outros dedicados à venda de bebidas alcoólicas serão forçados a encerrar.

  • As restrições do Nível 2, ou alerta elevado, significam que será ilegal dois agregados familiares encontrarem-se em qualquer espaço fechado, incluindo bares e restaurantes, e as pessoas serão aconselhadas a usar transportes públicos apenas em casos excecionais.
  • O Nível 1, ou alerta médio, que abrange a maioria do país, mantém em vigor com as regras atuais de limites de ajuntamentos até seis pessoas e encerramento obrigatório de bares e restaurantes às 22:00.

Infetados e mortes vão continuar a aumentar

De acordo com o jornal britânico Guardian, uma equipa de cientistas avisou o Governo britânico que o número de infetados e mortes pela covid-19 vai continuar a aumentar nas próximas semanas e que o Serviço Nacional de Saúde corre o risco de entrar em rutura.

  • 3:09