Coronavírus

A resposta de 41 médicos à carta aberta da Ordem dos Médicos

Fernando Almeida

Fernando Almeida

Repórter de Imagem

David Alves

David Alves

Editor de Imagem

A carta aberta tinha sido enderaçada à ministra da Saúde.

Saiba mais...

Quarenta e um médicos responderam à carta aberta que os bastonários da Ordem dos Médicos endereçaram à ministra da Saúde há duas semanas.

Os profissionais rejeitam a posição, dizem que não se sentem representados e que a Ordem dos Médicos traçou um cenário alarmista para a segunda vaga da pandemia.

A antiga ministra da Saúde Ana Jorge é uma das subscritoras. Em entrevista à SIC, afirmou que os profissionais sentiram a necessidade de manifestar publicamente a "não concordância com o tom da carta".

A carta aberta escrita pelo atual bastonário, Miguel Guimarães, e os cinco antecessores traçava um cenário trágico para o Serviço Nacional de Saúde. O bastonário e os anteriores cinco dirigentes pediram uma "estratégia robusta para o inverno" e acusaram Marta Temido de não ter aprendido a lição dos meses que passaram

Veja também: