Coronavírus

Machu Picchu: o regresso dos turistas depois de 7 meses de silêncio

Reabre para o turismo, este domingo, uma das principais atrações do Peru.

Especial Coronavírus

A histórica cidade inca volta a receber visitantes, mas apenas 675 por dia, contra os cinco mil que recebia antes da pandemia.

Não é preciso fazer contas mas, se multiplicássemos sete meses por cinco mil visitantes por dia, o resultado seria sempre o mesmo: uma enorme perda para a histórica cidade inca de Machu Picchu que reabre, este domingo, aos turistas.

O regresso é feito com cautelas: entrada limitada a 675 pessoas por dia e um apertado controlo das regras, com rigorosos protocolos sanitários para os visitantes.

O Peru é o país do mundo com a maior taxa de mortalidade por covid-19 e o terceiro da América Latina com maior número de mortes, numa lista liderada pelo Brasil, com quase 158 mil mortos desde o início do surto.