Coronavírus

Primeiro óbito por covid-19 na Fundação João Bento Raimundo na Guarda 

Sobe para 31 o acumulado de mortes no distrito desde março

Especial Coronavírus

Uma mulher de 91 anos do lar residencial da Fundação João Bento Raimundo, localizada na Guarda, morreu esta segunda-feira infetada com covid-19. Estava internada no Hospital Distrital Sousa Martins, tal como outra utente da mesma instituição.

Com esta baixa, subiu para 31 o número de mortes desde março no distrito.

Na semana passada foram confirmados 37 utentes e oito funcionários infetados, mas soube a SIC que a instituição tem atualmente 41, isto é, todos os utentes contagiados com exceção de um deles, entretanto transferido para a ala da deficiência. Marília Raimundo, antiga secretária de Estado de Educação, dirigente da instituição que tem o nome do marido, também foi contagiada.

No Lar da Santa casa da Misericórdia, na freguesia da Vela, concelho da Guarda, subiu para 65 o número de utentes infetados. Esta segunda-feira, testou positivo uma mulher de 79 anos que foi encaminhada ao serviço de urgências devido a uma queda, mas que evidenciava sintomas de covid-19. Foi uma das utentes que primeiro testaram negativo. Oito das 35 funcionárias do mesmo lar também estão infetadas com o vírus.

Em Gonçalo, onde o número de infetados já ultrapassou uma centena de pessoas, uma idosa de 90 anos testou esta segunda-feira positivo e ficou internada. O centro escolar da freguesia continua fechado e a associação de Bombeiros voluntários que tem três elementos infetados suspendeu toda a atividade com exceção dos transportes urgentes. Esta segunda-feira, por exemplo, já levaram à Guarda duas pessoas portadoras da doença que evidenciavam agravamento de sintomas.

Segunda ala covid ainda sem doentes

SIC

Até às 18:00 desta segunda-feira, a segunda ala covid com 10 camas que a administração cessante da Unidade local de Saúde da Guarda confirmou ter aberto na sexta-feira, ainda não viu qualquer doente. Isto apesar da chamada sala dos respiratórios, à entrada da urgência covid, acumular entre oito a nove doentes a quem foi confirmado o novo coronavírus.

A SIC soube que tem havido dificuldade em recrutar enfermeiros que possam dar apoio à referida segunda ala quando na primeira estão já 40 doentes e os profissionais de saúde são poucos. Fonte da instituição revelou mesmo que há um internista entre os 42 profissionais de saúde infetados e que, nesta fase, o rácio existente é de um médico por cada 15 doentes. Não foi, no entanto, possível confirmar essa informação junto da nova administração do Hospital que esta segunda-feira iniciou funções.

Só o concelho da Guarda tem mais de 400 casos ativos, mais de 600 no distrito e pelo menos 5 mil contactos de risco em vigilância.

  • 1:44