Coronavírus

Covid-19: Liverpool inicia sexta-feira programa de testes maciço

Jon Super/ AP

O Reino Unido é o país mais atingido na Europa pela pandemia, com quase 47.000 mortos.

Especial Coronavírus

Liverpool, com 500 mil habitantes, vai ser alvo de um programa maciço de testes para o novo coronavírus que abrangerá os residentes e trabalhadores da cidade de 500 mil habitantes, anunciou hoje o Governo do Reino Unido.

A partir de sexta-feira, os cerca de 500 mil habitantes de Liverpool, no norte da Inglaterra, assim como os que trabalham na cidade, passarão a fazer testes regulares e rápidos para a Covid-19, independentemente de apresentarem sintomas.

Cerca de 2.000 soldados serão destacados para organizar este programa, que começará no dia seguinte ao início do novo confinamento de quatro semanas no país, anunciado no sábado pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

Os habitantes de Liverpool, uma das cidades mais afetadas pela segunda vaga do novo coronavírus, poderão beneficiar de diversos tipos de rastreios, inclusive um particularmente rápido, que indica os resultados em uma hora, sem recorrer a um laboratório.

"Estes testes ajudarão a identificar os milhares de pessoas na cidade que não apresentam sintomas, mas que podem infetar outras pessoas sem saber. Com base no sucesso obtido em Liverpool, buscaremos distribuir milhões desses novos testes rápidos até o Natal e capacitar as comunidades locais para usá-los para reduzir a transmissão nas suas áreas", disse Boris Johnson em um comunicado.

"Ainda estamos no começo, mas este tipo de teste em grande escala tem potencial para ser uma nova arma poderosa na nossa luta contra a Covid-19", argumentou o líder conservador.

O Reino Unido é o país mais atingido na Europa pela pandemia, com quase 47.000 mortos. Mais de um milhão de pessoas testaram positivo para a Covid-19 no país desde o início da pandemia.

O Governo, cujo programa de rastreio é amplamente criticado, anunciou que atingiu a sua meta de 500.000 testes por dia.

Veja também: