Coronavírus

Covid-19 na Alemanha. Número de vítimas mortais regista valor mais alto desde abril

Kai Pfaffenbach

Foram registadas 261 vítimas mortais nas últimas 24 horas por causa da covid-19.

Especial Coronavírus

A Alemanha identificou, nas últimas 24 horas, 261 vítimas mortais por causa da covid-19, o número mais alto verificado desde 22 de abril, segundo o Instituto Robert Koch (RKI).

Foram contabilizados 18.487 novos casos de infeção nas últimas 24 horas, um valor inferior aos detetados na semana passada, altura em que foram atingidos os 23.399 casos no sábado.

O ministro da Saúde, Jens Spahn, sublinhou existir uma tendência positiva na evolução do número de contágios. Ainda assim, em entrevista ao canal de televisão "ntv", o governante realçou que ainda ser cedo para repensar as medidas de contenção, alertando para a gravidade da situação.

A Alemanha decretou confinamento parcial no dia 2 de novembro. Na próxima segunda-feira, a chanceler Angela Merkel e os líderes dos 16 estados federados vão reunir-se para fazer um balanço das primeiras duas semanas desta imposição, e decidir os novos passos a dar, mediante o número de novos contágios.

Na Renânia do Norte-Vestefália, o primeiro-ministro da região, Armin Laschet, está a considerar a possibilidade de prolongar as férias escolares do Natal, retirando os dias no Carnaval. De acordo com o jornal "Bild", que cita a Associação Alemã de Professores, há, em todo o país, mais de 300.000 alunos em quarentena, com o número de escolas fechadas a aumentar.

O país já soma, desde o início da pandemia de covid-19, um total de 705.687 casos, 454.800 destes já foram considerados curados e 11.767 morreram.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.263.890 mortos em mais de 50,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.021 pessoas dos 187.237 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Veja também: