Coronavírus

Horários dos supermercados nos próximos fins de semana geram polémica

Autarcas pedem intervenção do Governo e trabalhadores contestam as alterações.

Especial Coronavírus

O recolher obrigatório ao fim de semana em 121 concelhos do país e a falta de regras claras para o comércio estão a gerar polémica. Os supermercados Pingo Doce, por exemplo, decidiram antecipar o horário de abertura para as 06h30. A decisão está a ser questionada por políticos e trabalhadores.

Os cartazes do Pingo Doce foram colocados nesta última semana e logo começaram a dar que falar. Nos próximos fins de semana em que a circulação está limitada a partir das 13h00, vão abrir às 06h30 e manter o fecho às 22h00.

O Presidente da Área Metropolitana do Porto pede mais respeito nestes tempos de pandemia, regras iguais para todos e uma decisão clara do Governo.

Horas extra sairão a custo zero para a empresa

Os trabalhadores do Pingo Doce dizem-se preocupados e cansados. Foram avisados pelo WhatsApp da alteração de horário. As duas horas a mais que os trabalhadores do Pingo Doce vão fazer este fim de semana irão para banco de horas, ou seja, sairão a custo zero para a empresa.

Contactado pela SIC, o grupo Jerónimo Martins ainda não deu qualquer resposta aos pedidos de entrevista e de esclarecimentos.

O grupo Auchan diz que vai manter os horários das lojas tal como já estão e a Sonae avançou que já passou a abertura para as 08h00 em certas lojas há algumas semanas e que não vai alterar mais nada.

Veja também: